CNA 2023: A Nutrição ao serviço da sustentabilidade 1138

Uma maior preocupação ambiental acarreta novas responsabilidades sociais a adotar. No XXII Congresso de Nutrição e Alimentação e III Congresso Internacional de Nutrição e Alimentação (CNA) foram apresentados três projetos de sucesso junto da comunidade.

Propriedade da Direção-Geral da Saúde (DGS), em complemento com o Plano Nacional de Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS), o projeto SPARE – Sistema de Planeamento e Avaliação de refeições Escolares – tem a propriedade intelectual da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto (FCNAUP).

Procura “promover uma oferta alimentar em contexto escolar saudável”, explicou à VIVER SAUDÁVEL Cláudia Afonso (FCNAUP) e, numa nova edição, está assente em três princípios de sustentabilidade: avaliar o cumprimento das políticas alimentares nacionais vigentes, promover a oferta qualitativa e quantitativa de ementas escolares e salvaguardar a segurança alimentar. Conta com soluções para todas as refeições do dia, podendo ajudar assim as famílias.

Prémios VIVER SAUDÁVEL regressam ao Estoril com nova categoria de Investigação

O projeto Heróis 0 Desperdício, vencedor do prémio de Projeto do Ano na categoria de Nutrição Comunitária e Saúde Pública nos Prémios VIVER SAUDÁVEL, foi outro dos destaques da sessão, com a responsável Ana Roseira (Eurest) a explicar à audiência “como fazer um paralelismo entre as normas e boas práticas mais teóricas para dar uma vertente mais prática”. Combate o desperdício alimentar nas cantinas escolares.

Já o projeto Bioma, representado por Sandra Carneiro, reúne um consórcio de 24 entidades da fileira agroalimentar e o seu grande objetivo passa por uma “promoção de uma estratégia de sustentabilidade alimentar” que une parceiros científicos e empresas. Conta, assim, com uma “plataforma modular para medir o desperdício alimentar, ter dados de gestão do desperdício e ter um módulo de educação para o consumidor”.

Envie este conteúdo a outra pessoa