Farmacêuticos e médicos vão exigir maior controlo sobre suplementos 0 67

08 de Fevereiro de 2016

Os bastonários da Ordem dos Farmacêuticos e dos Médicos vão exigir um maior controlo sobre os suplementos alimentares, numa conferência de imprensa agendada para o dia 16, na sede da Deco.

Esta comunicação surge numa altura em que a ASAE divulgou ter apreendido cerca de 3.500 embalagens com algumas ilegalidades, desde o início do ano, nomeadamente rotulagem, apresentação e publicidade irregulares e venda de medicamentos desprovidos de autorização de introdução no mercado, noticiou o “Expresso”.

Também o INFARMED detetou irregularidades em peças publicitárias de 18 produtos. A Autoridade Nacional do Medicamento comunicou numa carta, ao ex-bastonário da Ordem dos Farmacêuticos, Carlos Maurício Barbosa, sucedido por Ana Paula Martins este sábado, que as irregularidades estão relacionadas com a «reivindicação de propriedades preventivas e curativas», ou seja «alegações terapêuticas que apenas podem ser utilizadas em medicamentos».

O Ministério da Saúde (MS) está a preparar a alteração ao regime dos suplementos alimentares que deverá passar por mais limites à publicidade e pela clarificação sobre quem deve fiscalizar esses produtos.

Envie este conteúdo a outra pessoa