Terapêutica nutricional passa a constar do Plano Europeu de Luta Contra o Cancro 1153

O Europe’s Beating Cancer Plan, o Plano Europeu de Luta Contra o Cancro, lançado em 2019, passou, aora, a inclui a terapêutica nutricional nos pilares estratégicos.

O plano, criado com o fim de apoiar os Estados-Membros na melhoria do controlo do cancro e da prestação de cuidados, assentava, anteriormente, em quatro pilares estratégicos: Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Qualidade de Vida dos doentes e sobreviventes, sem incluir a vertente da terapêutica nutricional, algo que era considerado essencial pelos profissionais da área da Nutrição, tendo em conta a elevada prevalência de malnutrição associada à doença oncológica e as suas consequências com impacto clínico, de qualidade de vida e económico.

Nesse sentido, e com o objetivo de incluir o suporte nutricional neste plano, a Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP) deu especial atenção a este projeto e fez diversas diligências, nos últimos meses, junto do Ministério da Saúde e de Membros do Parlamento Europeu, em conjunto com a Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO), a ESPEN (The European Society for Clinical Nutrition and Metabolism) e a campanha internacional ONCA (Optimal Nutritional Care for All), tendo tido um resultado muito positivo com a adoção efetiva do suporte nutricional neste plano europeu.

A versão final do plano foi publicada pela Comissão Europeia, no passado dia 3, e o Europe’s Beating Cancer Plan tem duração de 2021-2025 e um orçamento associado de quatro mil milhões de euros, com 10 iniciativas emblemáticas e diversas ações de apoio.

Nesta versão final, o suporte nutricional foi finalmente incluído no plano, dentro de um programa da Comissão designado “Inter-specialty cancer training programme”, o qual será desenvolvido durante o presente ano.

Consulte o documento aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa