Consórcio nacional investe 57 milhões na indústria dos insetos 363

Um consórcio nacional, composto por 38 empresas e centros de investigação, denominado por Agenda InsectERA, pretende investir 57,4 milhões de euros na indústria dos insetos.

A ideia é colocar Portugal na vanguarda da indústria dos insetos, apostando numa solução estratégica para o aumento da sustentabilidade alimentar e de alternativas nutricionais e industriais.

O consórcio pretende desenvolver a industrialização, comercialização e exportação de produtos à base de insetos, com soluções para a área alimentar (animal e humana), indústrias da cosmética e dos bioplásticos, assim como para o sector da bio-remediação, através da criação de soluções de valorização de resíduos orgânicos.

O investimento a quatro anos, prevê alocar 25,6 milhões de euros a Investigação e Desenvolvimento (I&D) e 29,5 milhões de euros a investimento produtivo.

Entre os objetivos, destacam-se a criação três novas fábricas de produção de insetos, a criação de uma fábrica de produção de quitosano e de um centro logístico.

“Estão também contemplados investimentos com obras de construção ou adaptação, aquisição de equipamentos produtivos, incluindo sistemas de climatização, de processamento e de biodigestão, equipamentos de laboratório de controlo de qualidade, embalamento e instalação de painéis solares”, indica o consórcio, em comunicado divulgado.

Em 2025, ano de conclusão dos investimentos, a Agenda InsectERA prevê gerar cerca de 140 novos postos de trabalho, 43 novos produtos e serviços à base de insetos para o mercado, e mais de 23 milhões de euros em receitas.

“Os insetos são uma solução que vem reforçar a sustentabilidade ambiental no setor agroalimentar, trazendo mais eficiência à cadeia de valor e maior respeito pela utilização de recursos naturais”, Explica Daniel Murta, porta-voz da Agenda InsectERA e CEO da Ingredient Odissey SA, citado no documento.

O consórcio envolve três produtores de insetos em Portugal (Ingredient Odissey, Thunderfoods e The Cricket Farm Co.), a consultora de inovação tecnológica INOVA+, os laboratórios colaborativos B2E CoLab, Colab4Food, FeedInov CoLab e IPlantProject CoLab e as empresas Auchan, Mendes Gonçalves, Agromais, Silvex, Mesosystems, Sorga, Savinor, Nutrifarms, PetMaxi, Sensetest, Solfarco, entre outras.

Até 2030, estima-se uma produção de 260 mil toneladas de produtos à base de insetos na Europa, entre os quais insetos inteiros, ingredientes de insetos e produtos incorporados com insetos comestíveis.

No sector europeu da alimentação para animais, a previsão é de uma produção de 500 mil toneladas em 2030, em comparação com as 10 mil toneladas de ração à base de proteína de insetos produzidas até ao início de 2021.

Envie este conteúdo a outra pessoa