Retirados do mercado produtos com goma de alfarroba contaminada 2444

A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) informou que as autoridades portuguesas já identificaram e retiraram do mercado nacional produtos, como gelados e queijos para barrar, produzidos com lotes de goma de alfarroba contaminada com um pesticida cancerígeno.

A informação foi dada a diretora de Serviços de Nutrição e Alimentação da DGAV, Ana Paula Bico, à agência Lusa.

Ana Paula Bico indicou que os lotes de goma de alfarroba contaminada estão todos identificados, que os operadores estão “a colaborar ativamente” e que as autoridades competentes estão a verificar o cumprimento das medidas de retirada e recolha impostas.

“Alguns [dos produtos] nem sequer foram produzidos em Portugal. Estão distribuídos pelo Norte e pelo Sul, os lotes estão todos identificados, já foram retirados. A rastreabilidade está a funcionar” indicou, sublinhando: “nem toda a goma de alfarroba está contaminada”.

A diretora de Serviços de Nutrição e Alimentação da DGAV explicou ainda que a goma de alfarroba é um aditivo autorizado em muitos alimentos como estabilizante ou espessante e aconselhou os consumidores a verificarem a lista de ingredientes dos produtos, onde os aditivos estão classificados pela sua função tecnológica (estabilizante ou espessante) e são indicados ou por escrito (goma de alfarroba) ou com o número (E410), e a contactar os locais de compra.

Ana Paula Bico disse ainda que a DGAV está “a receber informações de toda a Europa sobre lotes que estão a ser identificados para serem retirados”, um processo que deverá ainda levar mais dois ou três dias.

A DGAV tinha alertado, em comunicado, para a possibilidade de existência no mercado nacional de alguns géneros alimentícios, com goma de alfarroba contaminada com um pesticida cancerígeno que representa um grave risco para a saúde. (pode ler aqui).

Envie este conteúdo a outra pessoa