Reino Unido discute “fat taxes” em produtos prejudiciais à saúde 314

26 de Janeiro de 2016

O Reino Unido discute a possibilidade de implementar as “fat taxes”, um imposto que incide sobre os produtos prejudiciais à saúde. Mas as opiniões não são consensuais: os peritos em saúde pública são totalmente a favor, a indústria contra e o governo está hesitante.

A Unilever defende que estas taxas não são um meio eficaz para resolver os problemas. No entender do presidente da empresa, o problema do consumo excessivo de açúcares e da obesidade infantil tem origem na literacia alimentar das famílias, e é por aí que deve ser resolvido.
 
Para as autoridades de saúde pública, a criação de uma “sugar tax” iria permitir uma sensibilização para os problemas de saúde associados aos produtos em questão.

A decisão será tomada pelo Governo, que em fevereiro publicará um documento com a sua estratégia de combate à obesidade infantil. E não se sabe que caminho irá adotar o executivo. No ano passado, David Cameron afirmou que não via necessidade de uma medida desta natureza, mas este ano já mudou ligeiramente o sentido das suas palavras, ao dizer que não descartava uma, avançou o “Jornal de Negócios”.

Envie este conteúdo a outra pessoa