Aplicação deteta antibióticos em águas ambientais com o telemóvel 442

A Universidade do Porto (UP), divulgou no seu portal, que desenvolveu uma aplicação que permite avaliar, com recurso a um telemóvel, a contaminação por antibióticos, em tempo real, em águas ambientais.

Esta aplicação foi desenvolvida no âmbito do projeto S-MODE (Screening of antibiotic contamination by mobile devices), pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência, (INESC TEC); a LAQV-REQUIMTE, a Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) e o Instituto de Ciências Biomédica Abel Salazar (ICBAS).

Permite avaliar a contaminação por antibióticos, nomeadamente sulfonamidas e fluoroquinolonas, em tempo real, em águas ambientais.

Combina uma aplicação móvel, compatível com os sistemas Android e iOS, e um algoritmo de processamento de imagem baseado em “machine learning”, que incorporado no telemóvel, permite avaliar a contaminação por antibióticos.

Para além disso, a utilização de técnicas de visão computacional, para recolha e análise de imagens no terreno, associadas à possibilidade de obter a localização geográfica, graças ao uso de dispositivos móveis, possibilita a elaboração de um mapeamento imediato dos locais onde decorreu a colheita da amostra.

Será possível fazer uma avaliação em tempo real da contaminação de recursos aquíferos, permitindo também a monitorização da descarga de efluentes.

A aplicação ainda em fase de protótipo, mas já foi demonstrada em ambiente real.

O projeto S-MODE contou com um orçamento de quase 240 mil euros e o cofinanciamento do programa Compete 2020 e FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia.

WordPress Ads
Envie este conteúdo a outra pessoa