Prémio Princesa das Astúrias para descobertas científicas sobre diabetes e obesidade 1136

Cinco cientistas de várias nacionalidades que contribuíram para avançar em tratamentos da diabetes e da obesidade venceram o Prémio Princesa das Astúrias da Investigação Científica 2024, anunciou esta quarta-feira o júri.

Os cientistas distinguidos são Daniel J. Drucker (médico, Canadá), Jeffrey M. Friedman (biólogo molecular, Estados Unidos), Joel F. Habener (endocrinologista, Estados Unidos), Jens Juul Holst (químico, Dinamarca) e Svetlana Mojsov (química, Macedónia do Norte e Estados Unidos).

“Nos últimos anos houve um grande avanço no tratamento da diabetes do tipo 2” com o aparecimento de fármacos que utilizam um princípio ativo que, por outro lado, “produz um notável redução do apetite”, com a revista Science a considerar estes medicamentos “contra a obesidade como o maior avanço científico de 2023”, destacou o júri do Prémio Princesa das Astúrias da Investigação Científica 2024, num comunicado, citado pela Lusa.

Segundo o mesmo texto, os cientistas Drucker, Habener, Holst e Mojsov “partilham o reconhecimento de terem iniciado e desenvolvido esta investigação [que levou à criação destes fármacos] desde os anos setenta do século passado”.

Quanto a Friedman, descobriu em 1994 uma hormona que atua na região cerebral que controla o apetite, afirmou o júri, no comunicado divulgado pela Fundação Princesa das Astúrias, a entidade espanhola que atribui anualmente vários prémios.

Os Prémios Princesa das Astúrias distinguem o “trabalho científico, técnico, cultural, social e humanitário” realizado por pessoas ou instituições a nível internacional.

São atribuídos oito galardões todos os anos, em diversas áreas, e cada prémio consiste numa escultura do pintor e escultor espanhol Joan Miró, 50.000 euros, um diploma e uma insígnia, entregues numa cerimónia solene com a Família Real espanhola, em Oviedo, em outubro.

O prémio atribuído hoje foi o sétimo decidido este ano, naquela que é a 44.ª edição destes galardões.

Nas últimas semanas, a Fundação Princesa das Astúrias anunciou a atribuição do Prémio das Artes 2024 ao músico Joan Manuel Serrat, do Prémio de Comunicação e Humanidades à realizadora, desenhadora e ativista iraniana Marjane Satrapi, o Prémio do Desporto à jogadora de badminton espanhola Carolina Marín, o Prémio das Ciências Sociais ao historiador canadiano Michael Ignatieff, o Prémio das Letras à escritora romena Ana Blandiana e o Prémio da Cooperação Internacional à Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Na próxima semana será decidido o Prémio da Concórdia.

A cerimónia de entrega dos prémios realiza-se em outubro, em Oviedo, no norte de Espanha.

Envie este conteúdo a outra pessoa