Preços de alimentos estabilizaram em dezembro 0 50

16 de janeiro de 2019

Os preços mundiais dos alimentos mantiveram-se estáveis no mês de dezembro, registando-se uma subida dos cereais mas descida no açúcar e laticínios, como indicações da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

 

O índice da FAO situou-se nos 161,7 pontos, em dezembro, muito próximo dos 161,6 do índice revisto de novembro. No global de 2018, este índice situou-se numa média de 168,4 pontos, 3,5% menos que em 2017, dados avançados pela Revista “Tecnoalimentar”.

 

Os preços do trigo e do milho subiram por influência das condições climatéricas adversas no hemisfério sul, enquanto que os do arroz baixaram. Os prognósticos mais recentes da FAO assinalam que a produção mundial de trigo e de milho caiu em 2018, enquanto que a do arroz atingiu um novo recorde. Nos óleos vegetais, as cotações evoluíram 0,4% em dezembro, lideradas pela subida nos preços do óleo de palma. 

 

Em contrapartida, o óleo de soja continuou a decrescer, devido ao abastecimento abundante nos Estados Unidos da América e à baixa procura na União Europeia. Na carne, os preços registaram um aumento de 0,8%, devido à recuperação dos preços da carne de porco, suportados pela forte procura das importações, especialmente do Brasil. Em queda estiveram também os preços dos lacticínios, que perderam 3,3% face a novembro. Neste desempenho tiveram influência os preços mais baixos na manteiga, queijo e leite inteiro em pó. Por fim, a fonte refere que o preço do açúcar diminuiu 1,9% em dezembro, consequência do aumento da produção de açúcar na Índia e à descida de preços do petróleo, que reduziu a procura por cana de açúcar para a produção de etanol.

Envie este conteúdo a outra pessoa