Nutri-Score: “Uma eficácia comprovada” 363

A bastonária da Ordem dos Nutricionistas (ON), Liliana Sousa, considera que o Nutri-Score é eficaz e que o problema está na falta de literacia para a nutrição.

À Renascença, a bastonária esclareceu que “o Nutri-Score visa a comparabilidade entre produtos da mesma gama. A única coisa que nos diz é que se nós quisermos ir comprar um pacote de flocos de cereais, consigamos perceber de entre as variedades que temos disponíveis, qual é a que oferece melhores características nutricionais”.

Deste modo, “independentemente deste sistema de rotulagem nutricional ser uma medida eficaz e, portanto, com uma eficácia comprovada verdadeiramente, a sua adequação ao conhecimento e à literacia da nossa população parece não estar ainda devidamente enquadrada porque aquilo que percebemos é que não temos consumidores preparados para fazer uma leitura eficaz deste tipo de metodologia”.

Neste sentido, ainda à Renascença, Liliana Sousa reforçou a importância de criar uma estratégia para a nutrição em Portugal.

O Nutri-Score foi implementado nos últimos dias do Governo de gestão do PS, mas o atual Governo diz que a decisão foi ilegal.

Em causa, segundo um comunicado do Ministério da Agricultura e Pescas, tornado público a 11 de junho, “está a utilização da escala Nutri-Score, um sistema de avaliação de perfis nutricionais que pode ser utilizado nas embalagens dos alimentos e coloca, por exemplo, o azeite virgem e virgem extra em pior classificação face a alguns refrigerantes de produção artificial”.

Envie este conteúdo a outra pessoa