Estudo: Uso de gengibre pode ajudar no controle da diabetes 226

De acordo com um estudo intitulado “Effectiveness of ginger in reducing metabolic levels in people with diabetes: a randomized clinical trial“, publicado na Revista Latino-Americana de Enfermagem (RLAE), o gengibre reduz as taxas de glicemia e os níveis de colesterol, de pacientes com diabetes tipo 2, ajudando no controle da doença.

O estudo foi realizado por Gerdane Celene Nunes Carvalho, José Claudio Garcia Lira-Neto, Márcio Flávio Moura de Araújo, Roberto Wagner Júnior Freire de Freitas, Maria Lúcia Zanetti e Marta Maria Coelho Damasceno.

Esta investigação teve como objetivo avaliar a efetividade do gengibre (Zingiber officinale) na redução de níveis glicêmicos e lipídicos de pessoas com diabetes tipo 2.

O diabetes tipo 2 é a forma mais comum de diabetes e manifesta-se quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz ou não a fabrica em quantidade suficiente para controlar a taxa de glicemia no sangue.

O ensaio clínico randomizado, duplo cego, com pessoas com diabetes tipo 2, com idades entre 20 e 80 anos, em uso de antidiabéticos orais e com valores de HbA1c entre 6,0% e 10%.

Participaram 144 pessoas, que foram alocados em dois grupos distintos e randomizados em blocos, com base nos valores de HbA1c. No grupo experimental os participantes tomaram duas cápsulas de gengibre em pó (1,2 g) diariamente, durante três meses. No grupo de controle, os pacientes ingeriram placebo. Todos mantiveram os medicamentos para diabetes que já tomavam.

Para além de terem respondido a um questionário socioeconómico, foram registados dados clínicos (como pressão arterial e tempo de diagnóstico da doença) e laboratoriais (glicemia, colesterol, triglicerídeos, etc.) dos pacientes antes do início e após o fim da investigação.

Ao todo concluíram o estudo 103 pessoas, com 47 no grupo experimental e 56 no grupo controle.

Os participantes que receberam as doses de gengibre tiveram redução de 20,3 mg/dl nos níveis de glicemia venosa do que aqueles que não receberam nenhum tratamento. Também houve diminuição, embora menos significativa, dos níveis de hemoglobina glicada e colesterol total.

Pode consultar o estudo aqui.

 

Envie este conteúdo a outra pessoa