Estudo ANIBES: Mais de 50% da amostra tem excesso de peso 280

11 de agosto de 2016

A revista científica “BioMed Research International” acaba de publicar a investigação sobre “Excesso de peso e obesidade geral e abdominal numa amostra representativa de população adulta em Espanha: resultados do estudo científico ANIBES”. Em comunicado, os responsáveis garantem que esta investigação é um novo avanço no âmbito da pesquisa sobre os dados antropométricos, ingestão de macronutrientes e micronutrientes e as suas fontes, assim como o nível de atividade física e os dados socioecónomicos da população, que foi coordenada pela Fundação Espanhola de Nutrição (FEN).

 

Este novo trabalho dentro do estudo científico ANIBES, tem-se centrado na análise dos dados objetivos sobre medidas antropométricas e em fornecer informação atualizada sobre a prevalência de excesso peso e obesidade geral e abdominal na população adulta em Espanha entre 18 e 64 anos.

 

«A prevalência de excesso de peso e obesidade no presente estudo foi de 35,8% e 19,9%, respetivamente, montantes mais elevados em homens do que em mulheres, tal como indicado nos dados apresentados no estudo científico ANIBES», referiu a Profª Dra. Rosa Mª Ortega, diretora do Grupo de Pesquisa VALORNUT e Professora de Nutrição da Universidade Complutense de Madrid. «Assim, estes números demonstram que 55,7% do total da amostra teria excesso de peso e, por conseguinte, podem ter um maior risco ao nível da saúde», concluiu.

 

Os dados demonstram ainda que apenas 36,1% da população adulta, que participou no estudo científico ANIBES, registou valores antropométricos ótimos com um Índice de Massa Corporal inferior a 25 kg/m2 e uma relação entre a circunferência abdominal e a altura, inferior a 0,5.

Envie este conteúdo a outra pessoa