Crónica Nutricional para Hipertensos 237

Os ácidos gordos de cadeia longa ómega-3 são ácidos gordos essenciais com múltiplos benefícios no homem. O peixe, óleos de peixe e alguns óleos vegetais são fontes ricas destes ácidos. A suplementação dietética com estes elementos tem mostrado benefícios em doentes com dislipidemia, aterosclerose, diabetes, síndroma metabólica, obesidade, doenças inflamatórias, neurológicas, neuropsiquiátricas e doenças do olho.

A redução da morbilidade e mortalidade cardiovascular são o seu benefício mais conhecido e melhor estudado. Uma metanálise com 19 estudos observacionais mostrou que o consumo de peixe estava associado a uma redução de risco de doença coronária e uma dieta rica em peixe é uma componente importante na modificação de estilo de vida para a prevenção primária da doença coronária.

O efeito anti-hipertensor destes ácidos tem sido demonstrado quer em hipertensos quer em normotensos e refletem-se quer na redução da pressão sistólica quer na diastólica. No entanto, os estudos realizados na hipertensão usam doses elevadas de óleos de peixe, e a redução da pressão arterial é modesta.

Uma metanálise (J Hypertens 2002;20:1493–9.) com 36 estudos aleatorizados, dos quais 22 eram duplamente cegos, sobre o uso de óleo de peixe e hipertensão, mostrou que a ingestão de óleo de peixe era elevada (média de 3,7g por dia) e que a redução da pressão arterial era apenas 2,1 mmHg na pressão sistólica e de 1,6 mmHg na diastólica. Restringindo a análise aos 22 ensaios duplamente cegos, a redução da pressão arterial era apenas de 1,7 mmHg na sistólica e de 1,5 mmHg na diastólica. Esta metanálise mostrou ainda que o efeito anti-hipertensor era tendencialmente maior na população com mais de 45 anos e nos hipertensos.

Os efeitos anti-hipertensores de doses menores de óleos de peixe ainda não estão estabelecidos, pelo que as recomendações das sociedades científicas americanas e europeias são, nos indivíduos adultos, de pelo menos duas refeições de peixe por semana ou 1g de ácidos gordos ómega-3 em suplementos. Doses suficientes para manter o equilíbrio nutricional e obter os efeitos benéficos.

Cristina Alcântara,
Membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Hipertensão

Envie este conteúdo a outra pessoa