Bastonária ON: «Não podemos querer que se fale das questões da nutrição sem colocar profissionais nos sítios certos» 539


02 de agosto de 2017

Em entrevista ao “Observador”, a Bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, deixou um apelo para que sejam colocados mais nutricionistas nas escolas e nos cuidados de saúde primários.

Quando questionada sobre ações que tomaria se tivesse poder executivo, Alexandra Bento garantiu que é essencial a presença destes profissionais de saúde junto da comunidade.

A necessidade de ter nutricionistas nas escolas, por exemplo, é justificada por Alexandra Bento pela necessidade de supervisionar o acesso que as crianças têm a uma alimentação equilibrada. «O que está no papel não é o que entra na boca da criança. Ou porque há incumprimentos ou porque não há corretas técnicas de confeção e preparação dos alimentos.», explica a bastonária.

Na mesma entrevista, Alexandra Bento falou também da instabilidade profissional que se faz sentir no setor da Nutrição, destacando, no entanto, os projetos a que os novos nutricionistas se dedicam. «O Estado está fechado e o emprego é muito volátil, baseado em recibos verdes. Por outro lado há coisas muito interessantes a acontecer como a capacidade de empreendedorismo dos colegas mais novos, que criam interessantes projetos de blogues», sublinha.

No entanto, é importante garantir que a informação divulgada através destas novas plataformas é veiculada por profissionais de saúde. Alexandra Bento refere que «o aumento de informação é positivo, mas quando não tem rigor nem credibilidade temos de olhar com preocupação porque é difícil fazer a destrinça entre o que é certo e errado».

Para garantir a existência de uma fonte de informação que fale «de forma transversal e com rigor científico daquilo que é o bem comer», a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, doutorada em Ciências do Consumo Alimentar e Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, editou recentemente um livro, intitulado “Comer bem é o melhor remédio”. «Quem pretenda saber mais como organizar os dias alimentares tem também aqui um documento escrito de forma simples, de leitura fácil», explicou a autora na mesma entrevista.

Alexandra Bento destacou a importância da dieta mediterrânica para o equilíbrio nutricional dos portugueses, mostrando como é possível fazer refeições ricas e saborosas, sem gastar muito dinheiro. «Se temos um padrão alimentar que está perto da nossa tradição alimentar e que mais evidência científica tem dos seus benefícios para a saúde é a dieta mediterrânica. E até mesmo para quem quer reduzir peso porque a grande base da dieta mediterrânica são as frutas e os hortícolas», sublinhou.

WordPress Ads
Envie este conteúdo a outra pessoa