Vídeo sobre desperdício alimentar confere prémio a jovens portuguesas 263


26 de maio de 2017

Cinco alunas do 9º ano da Escola Básica 2,3 de Corroios, que realizaram um vídeo sobre desperdício alimentar, foram as vencedoras do projeto EAThink, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian.

«Antes desperdiçávamos muito. Não tínhamos consciência da realidade», admite Ana Estrela, uma das alunas premiadas, numa entrevista ao “DN”.

«Não fazíamos ideia da quantidade de comida que vai para o lixo. São 30 quilos/dia que vão para lixo», apontou Mariana Leitão, também ela vencedora da competição nacional, e que irá participar no concurso europeu, cuja final irá decorrer no dia 20 de junho.

É para promover essa consciência que a Fundação Gulbenkian lançou o desafio a 14 agrupamentos de escolas para participarem no projeto europeu EAThink, do qual também fazem parte dois países africanos (Senegal e Burkina Faso).

O objetivo de «incutir algum espírito crítico e alguma capacidade de pensar e de fazer a mudança» foi lançado à Fundação Gulbenkian e depois às escolas e «de repente temos quase dois mil jovens envolvidos no projeto de 14 agrupamentos», aponta a responsável do projeto da fundação, Mafalda Leónidas.

Para além da participação no concurso, um dos focos principais do projeto é as hortas pedagógicas. A E.B. 2,3 de Corroios ganhou uma nova horta com ervas aromáticas, tremoços e favas, entre outras culturas. «Além dos clubes direcionados, como o dos sabores, entre 15 e 20 alunos têm colaborado sistematicamente na horta e depois nas aulas de cidadania há também uma série de professores envolvidos que se deslocam aqui também com os seus alunos», apontou o subdiretor do agrupamento, Manuel João.

Envie este conteúdo a outra pessoa