Vegetarianos podem ter menos doenças cardíacas mas mais risco de AVC 0 150

De acordo com um estudo publicado no British Medical Journal, apesar de os vegetarianos terem menos tendência a ter doenças cardíacas, estão mais vulneráveis aos ataques vasculares cerebrais (AVC), do que as pessoas que comem carne.

Esta investigação teve como base o estudo de cerca de 48 mil indivíduos no Reino Unido, entre a década de 90 e 2016, sobre os seus hábitos alimentares, histórico medicinal, a atividade física e o consumo de tabaco.

Estes foram divididos em três grupos: pessoas que consumiam carne (24 mil), os vegetarianos (28 mil), nos quais estão incluindo os veganos (16 mil), e as que comem peixe (7500).

Verificou-se que houve cerca de 2,800 casos com doenças cardíacas coronárias e 1,700 casos de AVC, incluindo 300 AVC hemorrágicos.

Os vegetarianos, incluindo os veganos, e as pessoas que comiam peixe, tinham menos 22% e 13% de probabilidade de ter doenças cardíacas, do que as pessoas que consumiam carne.

Os indivíduos com um regime alimentar com base em alimentos de origem vegetal, tiveram um risco 20% maior de ter AVC.

Este estudo indica que o risco pode estar relacionado “com o baixo colesterol, a pressão arterial mais baixa e a baixa de presença de alguns nutrientes” das pessoas vegetarianas e veganas.

Esta investigação conclui que não é possível provar se estes efeitos se devem ao regime alimentar ou a aspetos do estilo de vida de cada pessoa. Para além disso, os indivíduos estudados são todos do Reino Unido, o que pode não ser representativo de toda a população, uma vez que cada país tem a sua gastronomia.

Envie este conteúdo a outra pessoa