Ucrânia: “Luta contra a crise alimentar mundial” mantém exportação de cereais 113

O acordo sobre a exportação de cereais ucranianos através do Mar Negro vai ser prolongado 120 dias, confirmou esta quinta-feira o ministro das Infraestruturas do governo de Kiev.

“A iniciativa [transporte de cereais] no Mar Negro vai ser prolongada por mais 120 dias”, disse o ministro Oleksandre Koubrakov através de uma mensagem difundida através da rede social Twitter.

De acordo com o ministro ucraniano trata-se de um passo importante “na luta contra a crise alimentar mundial” agravada pela nova invasão da Rússia, iniciada no passado dia 24 de fevereiro.

Anteriormente, a Turquia indicava o relançamento do acordo sobre as exportações dos cereais ucranianos, “sob as mesmas condições” que se verificaram anteriormente, dizia à France Press um alto responsável turco sob anonimato, citado pela Lusa.

Assim, a primeira fase da iniciativa diplomática em funcionamento desde julho sobre o transporte de cereais através do Mar Negro expira na sexta-feira e, até ao momento, permitiu a exportação de 11 milhões de toneladas a partir dos portos ucranianos. De acordo com a fonte da agência France Press, o prolongamento do acordo vai permitir a continuação das exportações durante mais 120 dias.

ONU congratula-se pela continuação do acordo

O secretário-geral da ONU, António Guterres, congratulou-se esta quinta-feira pelo prolongamento do acordo sobre a “exportação de cereais ucranianos” através do Mar Negro.

Num comunicado citado pela Lusa e enviado à agência France Presse pelo Centro de Coordenação Conjunto, com sede em Istambul, e que faz a supervisão das exportações, António Guterres acrescenta que as “Nações Unidas estão totalmente comprometidas em levar a cabo todos os esforços no sentido de ultrapassar os obstáculos que podem travar as exportações de produtos agrícolas e fertilizantes da Federação da Rússia”.

WordPress Ads
Envie este conteúdo a outra pessoa