Obesidade materna pode prejudicar desenvolvimento cerebral do feto 425

Uma investigação da NYU Langone Health, nos Estados Unidos, mostra que a obesidade nas mulheres grávidas pode prejudicar o desenvolvimento cerebral do feto logo a partir do segundo trimestre de gestação.

O estudo denominado por “An examination of maternal prenatal BMI and human fetal brain development“, é da autoria de Megan E. Norr, Jasmine L. Hect, Carly J. Lenniger, Martijn Van den Heuvel e Moriah E. Thomason, e foi publicado na revista cientifica Journal of Child Psychology and Psychiatry.

Esta investigação associa o Índice de Massa Corporal (IMC) das grávidas a mudanças em duas áreas do cérebro do feto: o córtex pré-frontal e a ínsula anterior, regiões consideradas cruciais na tomada de decisões e no comportamento.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores analisaram 197 grupos de células nervosas metabolicamente ativas no cérebro fetal. Depois, recorrendo a milhões de cálculos computacionais, dividiram os grupos em 16 subgrupos significativos com base em mais de 19.000 conexões possíveis entre os grupos de neurónios em causa.

A análise destes dados mostrou que duas áreas do cérebro do feto estavam fortemente ligadas entre si, do ponto de vista da estatística, ao IMC da mãe.

Pode consultar o estudo aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa