Obesidade infantil: Portugal é o terceiro pior país da UE segundo a OCDE 678

23 de Novembro de 2016

Portugal é o terceiro país com piores resultados na União Europeia, em relação à obesidade infantil. No seu mais recente relatório, a OCDE demonstrou preocupação relativamente a esta realidade, lembrando que «se nada for feito estas crianças vão crescer e tornar-se adultos obesos», avançou hoje o jornal “Público”.

Nesse mesmo documento, constata-se que as crianças portuguesas estão bem cotadas no que toca ao consumo de fruta (Portugal situa-se no 10º lugar, num ranking de 28). No entanto, quando se fala dos vegetais os números tornam-se mais preocupantes – somos o 3º país da UE onde as crianças menos comem esse género de alimentos.

Quanto ao exercício físico na infância, os dados também não são muito animadores. A OMS recomenda que as crianças entre os 11 e os 15 anos pratiquem uma «atividade física moderada a vigorosa» todos os dias, durante pelo menos uma hora. Realidade que, segundo avançou o jornal “Público”, nenhum país está perto de cumprir. Quanto à prática de exercício físico na infância, Portugal situa-se no 18.º lugar. Aos 11 anos só 16% das raparigas cumprem as recomendações da OMS e aos 15 anos o valor desce para 5%. Nos rapazes os resultados são melhores, com um valor de 26% aos 11 anos e de 18% aos 15 anos.

No caso da população adulta, Portugal surge na terceira pior posição, apenas melhor do que a Roménia e Espanha, relativamente à prática de exercício físico, mostra o estudo publicado hoje.

Envie este conteúdo a outra pessoa