Estudar Nutrição: O antes e o depois da licenciatura 1238

Nos dias de hoje, com o tema da alimentação saudável tão em voga, a nutrição tem vindo a ganhar um papel de destaque. São muitos os momentos em que nos deparamos com uma panóplia de aliciantes anúncios, promovendo suplementos milagrosos que, de uma forma ou de outra, prometem fazer cada indivíduo especial para atingir o seu tão desejado objetivo, desde a instantânea diminuição de peso à imediata perda de “barriguinha” e “gordurinha” numa alucinante viagem de apenas dias.

Com este “bombardeamento” de ofertas e de informação, torna-se fundamental chegar ao centro da questão: afinal, com tanta gente “entendida” na área, será mesmo necessário consultar um Nutricionista?

Nutrição sempre foi uma incógnita que nos fez correr em busca do saber.

A internet é uma boa ferramenta, mas não nos podemos deixar invadir por esse labirinto! A informação é muita e cada vez encontramos mais e mais sobre alimentação, nutrição, perda de peso e tudo o que mais pretendemos procurar. Mas será a opção a tomar? Nem todos os caminhos nos levam a uma saída e nem toda a sabedoria é conhecimento.
Ir em busca do Ensino Superior foi o caminho que escolhemos. E quando lá chegámos? A realidade era outra, fomos confrontados com muitos outros problemas que sempre foram além da parte estética e daquela mera “barriguinha do bem-estar”.

A onda crescente de distúrbios alimentares e um estilo de vida sedentário levaram ao aumento da incidência de complicações metabólicas e obesidade. Mais grave que isso, populações jovens são engolidas pelo tsunami do marketing atual, levadas a consumir os venenos disfarçados com cores, ofertas e desenhos animados.

A partir daí, prevenção foi a palavra de ordem! Saúde e melhoria da qualidade de vida também. Fomos sensibilizados para uma assustadora realidade e o espírito crítico que não se aprende em frente a um computador fez de nós o que somos hoje: futuros nutricionistas, prontos a atuar com todas as ferramentas que nos foram dadas! Seremos os guias neste labirinto de informação, de modo a encontrar sempre a melhor saída. Prevenção, individualização, saúde e bem-estar serão sempre as palavras de ordem.

Nutrição não é uma simples dieta, não se baseia apenas em leitura de papers, em tentativas-erros de milagrosas dietas restritivas e “bombas” que prometem emagrecer.

Nutrição é experiência, trabalho de campo e acima de tudo, um estilo de vida.

Rita M. Oliveira, Tiago Gomes e Rui Pedro Freitas
(Direção ANEN)

Envie este conteúdo a outra pessoa