Nutricionista integra pela primeira vez Missão Tóquio2020 667

Pela primeira vez, uma nutricionista vai integrar a Missão de Portugal aos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

A nutricionista, Cláudia Minderico, integra a Direção de Medicina Desportiva do Comité Olímpico de Portugal (COP), que é chefiada pelo médico José Gomes Pereira e conta ainda com a psicóloga Ana Bispo Ramires.

“É a primeira vez que temos uma nutricionista na missão. A direção clínica deste ciclo olímpico apostou nesta área de intervenção depois do trabalho ao longo dos últimos cinco anos, que culmina agora com a viagem a Tóquio e integração na missão olímpica”, explicou Cláudia Minderico, em declarações à agência Lusa.

Cláudia Minderico defende que a nutrição é um “ponto central da preparação dos atletas”, que estão cada vez mais despertos para temas além do treino desportivo e explica que partiu dos próprios atletas o pedido de terem em Tóquio a presença de um profissional de nutrição.

“Tem sido muito bem vista por eles a nossa integração na missão olímpica, até porque temos recebido inúmeros pedidos para um acompanhamento mais individualizado. Todos os Centros de Alto Rendimento têm apoio nutricional, mas sabemos que são tantas as necessidades que um nutricionista apenas não pode garantir esse apoio individualizado, que é o que lhes permite ter um rendimento maximizado”, explicou a nutricionista à Lusa.

Cláudia Minderico indica não ter dúvidas de que o seu contributo pode ser decisivo para os portugueses se destacarem entre os melhores do mundo em Tóquio2020.

“As adaptações induzidas pelo treino são potenciadas ou, por outro lado, podem ficar comprometidas se não tiverem os nutrientes adequados para as suportar e fomentar. O treino realiza-se com um determinado volume e intensidade com o objetivo de atingir determinadas adaptações fisiológicas, que obviamente estão dependentes da qualidade e quantidade de nutrientes, sobretudo no pré e pós exercício”, explicou a nutricionista.

“Tal como o treino é periodizado, a alimentação deve acompanhá-lo a par e passo. Os atletas estão cada vez mais despertos para estes benefícios, assim como os seus treinadores, e os resultados começaram de imediato a aparecer nos casos em que passamos a fazer esse apoio individualizado”, acrescentou Cláudia Minderico.

A nutrição está presente nesses momentos competitivos, mas a nutricionista sublinha também que “os atletas já sabem que a alimentação não tem apenas papel nesses períodos”.

“A nossa manipulação vai permitir adaptações sistémicas que vão muito além desses períodos pontuais. São alterações que têm impacto no desempenho e no seu rendimento desportivo. E, cada vez mais, eles percebem que não há só um efeito imediato, mas efeitos sistémicos quando a alimentação é cuidada ao longo de todo o dia e pensada sessão a sessão”, concluiu.

Os Jogos Olímpicos vão decorrer entre sexta-feira, dia 23 de julho, e 8 de agosto.

Envie este conteúdo a outra pessoa