Movimento Intestino Feliz promove manhã de yoga, nutrição e brunch 276

O Movimento Intestino Feliz promove um evento, dia 22 de setembro, a partir das 10h, no Jardim Botânico da Ajuda, em Lisboa, da campanha “Uma manhã feliz”. No último dia deste verão, a professora de Yoga Sara Hu, as nutricionistas Isabel Pedroso Silva, Ana Pinto, Susana Barros e Inês Simas e a health coach Oksana Zagoruy, autora do blog Dicas da Oksi marcam o evento.

“O bem-estar físico e mental, a par da dieta, podem ter uma influência muito positiva nos sintomas da Síndrome do Intestino Irritável (SII), um distúrbio gastrointestinal funcional que afeta 10 a 25% das pessoas em todo o mundo e que, no nosso país, atinge mais de um milhão de portugueses”, informa em comunicado o Movimento Intestino Feliz. “Bem-estar físico não significa ter de treinar como se fosse correr uma maratona ou levantar pesos, mas sim escolher atividades físicas que, além de todos os benefícios que já conhecemos, como a melhoria da aptidão cardiovascular, possam garantir relaxamento e uma melhor gestão da ansiedade”, lê-se.

Meditação, yoga, pilates, dança são algumas das atividades que o Movimento Intestino Feliz, dinamizado por profissionais de saúde, recomenda a quem sofre desta doença. Os sintomas de SII podem variar de pessoa para pessoa, mas os mais comuns são a dor, inchaço abdominal, excesso de gases e períodos de prisão de ventre ou diarreia.

“A alimentação é uma das formas mais comuns e simples de gerir alguns dos sintomas de SII, apesar de não estar comprovada a eficácia de todas as dietas e de não haver duas pessoas iguais. Ajustar o consumo de fibras, com a ajuda de um nutricionista, pode ser o primeiro passo para aliviar os sintomas. Limitar o consumo de fruta a três porções por dia, evitar açúcares ou adoçantes e fazer refeições regulares são alguns conselhos que também pode seguir”, continua.

Outro conselho importante dos especialistas do Movimento Intestino Feliz “é respirar fundo, usando o nariz e a barriga. Daí que algumas atividades como a meditação e o yoga sejam fortemente recomendadas para o alívio dos sintomas físicos e psicológicos. Respirar fundo ajuda a reduzir a ansiedade e o stress e a oxigenar bem os órgãos. Respirar pela boca pode aumentar o ar que vai parar ao estômago, o que pode levar a inchaço”, lê-se.

Alimentação e exercícios de relaxamento

“Até se ambientar à forma de cozinhar os alimentos que melhor se adequam ao seu intestino e aos seus gostos, o melhor é começar pelo básico antes de procurar receitas mais elaboradas. Isto é, faça grelhados temperados com sal, pimenta e ervas aromáticas, legumes no forno só com sal e azeite, peixe e carne cozidos, mas bem temperados ou regados com um molho de tomate caseiro”, refere o movimento.

Em caso de ansiedade, propõe “deitar-se de costas num local confortável da casa e sem grandes distrações. Respire corretamente, pela barriga. Quando a respiração for mais natural, comece a tomar consciência e a relaxar os músculos do seu corpo – da cabeça, aos pés, de forma gradual, a cada expiração. Imagine-se num local calmo onde gostaria de estar deitada – uma praia, por exemplo. Vá adicionando detalhes ao local até se esquecer onde está realmente”.

WordPress Ads
Envie este conteúdo a outra pessoa