Miguel Rego quer menos burocracia e mais campos de atuação 229

Com as eleições aos Conselhos de Especialidade da Ordem dos Nutricionistas à porta (2 de julho), a VIVER SAUDÁVEL apresenta-lhe as listas que vão a sufrágio, bem como os seus principais objetivos e motivações.

Os nutricionistas dirigem-se às urnas para escolher os vários representantes para o mandato de 2022-2026 e, assim, damos-lhe também a informação relevante sobre os cabeças de lista.

Esta segunda-feira, conheça Miguel Rego e a Lista Y, que apostam em “três eixos principais” e se candidatam ao Conselho de Especialidade de Nutrição Comunitária e Saúde Pública.

Miguel Rego (0134N) é licenciado em Ciências da Nutrição (1998) pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto. Com uma pós-graduação em Marketing no ano seguinte, conseguiu o grau de Mestre em Saúde Pública. Dez anos depois, através da Escola Nacional de Saúde Pública, da Universidade Nova de Lisboa, especializou-se em Promoção e Proteção da Saúde. Concluiu o curso de doutoramento em Atividade Física e Saúde, pela Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.

O nutricionista trabalha nos Cuidados de Saúde Primários desde 2003, tendo sido colaborador da Plataforma Contra a Obesidade (DGS) entre 2008 e 2009. Vogal do Conselho Clínico e de Saúde do ACES Gondomar, entre 2015 e 2018, foi membro do Conselho Geral da Ordem dos Nutricionistas (2015-2019), sendo membro da sua comissão de estágios e dos júris de avaliação de estágio à Ordem e de provas de Deontologia e Ética Profissional.

O programa da Lista Y, que tem Miguel Rego como cabeça de lista, assenta em 3 eixos principais: “mais competência e qualidade, menor burocracia e maior proximidade e aumentar os campos de atuação”.

Dentro dos três eixos, a lista quer “clarificar o perfil de especialista em NCSP” e “rever a matriz de competências para acreditação do percurso profissional dos nutricionistas, como por exemplo os que exercem nas autarquias locais, IPSS e ONG”.

“Queremos desenvolver um programa de formação contínua, que corresponda à avaliação de necessidades formativas dos especialistas em NCSP, com inclusão de outras áreas do conhecimento que acrescentem valor à intervenção dos Especialistas e expandam o seu raio de ação. Defendemos a dinamização e acreditação de centros de excelência com idoneidade formativa”, afirmou Miguel Rego.

A Lista Y pretende ainda “aproximar os membros mais experientes dos mais jovens, valorizar a sua dedicação e o seu papel como orientadores/mentores”, assim como “promover a criação de um programa de Mentoria que permita a proximidade entre membros especialistas e jovens nutricionistas à procura de orientação para a sua carreira profissional”.

No programa (que pode ver clicando aqui) há ainda o desejo de uma “especialidade moderna e ágil que seja capaz de reagir ao contexto epidemiológico, social, económico e tecnológico, auscultando regularmente um grupo de consultores com diferentes formações”.

WordPress Ads
Envie este conteúdo a outra pessoa