Manual aconselha consumo de potássio na alimentação para prevenir hipertensão 262


09 de maio de 2018

O potássio, cuja ingestão é facilitada por vários alimentos da dieta mediterrânica, pode ajudar a prevenir a hipertensão arterial e problemas como o Acidente Vascular Cerebral (AVC), associados a elevado consumo de sal, salienta um trabalho agora lançado.

O manual “A importância do potássio e da alimentação na regulação da pressão arterial” resulta de uma produção conjunta do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável e do Programa Nacional para as Doenças Cérebro-Cardiovasculares da Direção-Geral de Saúde (DGS), contou com a participação de vários especialistas e dirige-se a profissionais de saúde e da educação, mas também a todos os consumidores que querem investir e saber mais sobre a sua saúde.

Através de exemplos práticos, incluindo receitas, ensina a aumentar de forma equilibrada o potássio na alimentação, apontando a tradicional dieta mediterrânica que, pelas suas características e alimentos, como feijão, grão, favas, ervilhas, nêsperas, damascos, espinafres ou amêndoas, pode ajudar a uma melhor ingestão de potássio.

Trata-se de sensibilizar para «a utilização deste modo de comer tradicional na prevenção da doença cardiovascular e, em particular, na possibilidade de podermos juntar prazer e tradição à mesa ajudando a prevenir de um dos principais problemas de saúde em Portugal», refere a DGS num comunicado citado pela “Lusa”.

O manual contou com a participação de profissionais da DGS, da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e da Universidade Nova de Lisboa.

A hipertensão arterial afeta cerca de 36% da população adulta e está associada a diversas doenças e situações clínicas, como o AVC, que é, em Portugal, umas das principais causas de morte e de incapacidade, segundo a DGS.

Entre os principais fatores de risco apontados pelos especialistas para a mortalidade prematura, está a alimentação incorreta, com destaque para o consumo excessivo de sal (cloreto de sódio), que, entre os portugueses, é quase o dobro do recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

O novo guia vem chamar a atenção para um outro mineral presente na alimentação – o potássio -, que pode «exercer um efeito compensatório de proteção cardiovascular», já que, «quanto maior a desproporção entre a ingestão destes dois sais minerais, maior o risco de sofrer um evento cardiovascular».

«É importante saber como aumentar o consumo de potássio e reduzir o consumo de sódio», uma tarefa facilitada pela informação e conselhos do manual.

O efeito do potássio na redução da pressão arterial em doentes hipertensos através do aumento da sua ingestão alimentar «está hoje comprovado», segundo a DGS, e poderia ser muito útil, principalmente em pessoas com consumos elevados de sal.

Envie este conteúdo a outra pessoa