FAO alerta que mundo não eliminará a fome até 2030 se atual contexto continuar 934

O desafio de alcançar a níveis de fome zero até 2030 “não será alcançado se a situação atual continuar”, alertou esta quarta-feira a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

O relatório “Perspetivas Agrícolas 2022-2031”, elaborado em conjunto com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e apresentado esta quarta-feira revela que a meta de eliminar a fome nos próximos oito anos não será alcançada se a produtividade agrícola mundial não aumentar em 28%, “três vezes mais do que cresceu na última década”, cita a Lusa.

A FAO assinala que as colheitas teriam que duplicar para chegar a 24%, enquanto a produção de carne animal teria que crescer 31%, enquanto eram seguidas medidas de sustentabilidade para que as emissões de gases de efeito estufa não continuem a aumentar, alcançando em paralelo a meta da ONU de reduzir essas emissões. “Atingir ambas as metas em menos de dez anos apenas através da melhoria da produtividade seria muito difícil, o que sugere que há outras medidas que precisam de ser tomadas em paralelo”, lê-se no relatório.

Entre as propostas estão as de aprovar políticas diretas de mitigação das emissões de gases, implementar novas tecnologias para transformar e tornar os sistemas agroalimentares mais resilientes, aplicar medidas mais rígidas contra o desperdício alimentar e limitar o consumo excessivo de proteínas em países de maiores rendimentos. Os principais choques que colocam em risco os objetivos são os das alterações climáticas, a pandemia de coronavírus e as dificuldades provocadas pela guerra na Ucrânia nas cadeias de abastecimento.

WordPress Ads
Envie este conteúdo a outra pessoa