Estudo: Ingestão de marisco não está relacionada com Alzheimer 421

03 de Fevereiro de 2016

Um grupo de investigadores confirmou que os indivíduos que comem mais marisco têm mais mercúrio no cérebro, no entanto não encontraram nenhuma ligação entre os elevados níveis dessa toxina e o género de lesão típica da doença de Alzheimer e da demência.

«Diz-se que o marisco tem inúmeros benefícios para a saúde, mas muita gente tem receio do mercúrio», disse a investigadora que liderou o estudo, Martha Clare Morris, da Rust University, em Chicago.

«Não detetámos nenhuma ligação entre os elevados níveis de mercúrio e as neuropatologias associadas à demência», disse a investigadora, citada pelo portal “WebMD”.

Os investigadores também descobriram que a ingestão de quantidades moderadas de marisco pode ter um efeito protetor em indivíduos com um risco genético específico para desenvolver a doença de Alzheimer.

Envie este conteúdo a outra pessoa