Estudo apresenta estratégias para consumo de fruta e legumes 0 259

Segundo o último Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física (2015-2016), 52,7% da população portuguesa não cumpre a recomendação da Organização Mundial de Saúde no que respeita ao consumo de 400 gramas diárias de frutas e legumes.

A Universidade de Swansea decidiu analisar quais os fatores que têm vindo a contribuir para o déficit no consumo de frutas e legumes. Os autores indicam que a inconveniência, o tempo de preparação e a acessibilidade parecem levar a um menor consumo destes alimentos.

De modo a potenciar o consumo de frutas na alimentação diária, os autores do estudo sugerem uma série de mudanças a longo prazo na alimentação, tais como o consumo do sumo de fruta como opção à fruta inteira, fruta fresca laminada, papas de fruta 100%, fruta desidratada sem adição de açúcar enquanto snack, são algumas das ideias.

Outro dos fatores para a falta de consumo de fruta, é o tempo que se demora para se planearem as refeições, que é cada vez mais escasso, sendo fundamental uma boa dose de criatividade para recorrer a alimentos saudáveis.

Os autores deste estudo defendem que há várias formas de se consumir fruta e todas elas se podem adequar a diferentes momentos do nosso dia-a-dia.

Não esquecer que o consumo de frutas e legumes contribui para o equilíbrio da alimentação com consequências muito positivas para a saúde.

Envie este conteúdo a outra pessoa