Estudo ANUCI: Doentes críticos estão a ser hiponutridos 388

01 de agosto de 2016

 

O estudo ANUCI envolveu 11 unidades de cuidados intensivos de nove hospitais portugueses e avaliou o suporte nutricional fornecido aos doentes críticos num período de sete dias de internamento. De acordo com o portal da Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP), no total, foram avaliados 179 doentes aos quais se forneceu em média 12,1 Kcal /Kg/dia. Mesmo excluindo os três primeiros dias de internamento (para estabilização do doente), foram fornecidos em media 15,3 Kcal / Kg /dia. «As guidelines internacionais aconselham fornecer 25 KCal/Kg/dia», pode ler-se.

Já o valor proteico fornecido ao doente crítico, neste período de tempo, foi de 0,3 g/kg/dia. Mesmo excluindo os três primeiros dias de internamento, foram fornecidas em media 0,4 g/kg/dia de proteínas ao doente critico, quando as «as guidelines internacionais aconselham no mínimo 1,2 a 1,3 G/Kg/dia».

 

Face a estes resultados e consciente da gravidade deste problema, a APNEP anuncia que vai realizar «reuniões regulares com intensivistas de várias Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) do país; promover uma reunião geral de intensivistas para elaborar protocolos para optimizar o suporte nutricional a fornecer aos doentes críticos; realizar um novo estudo multicentrico em que se fornecerá ao fim de cada semana (durante a fase de estudo) o resultado do valor calórico que está a ser administrado a todos os doentes das UCIs envolvidas, para se optimizar o suporte nutricional a fornecer ao doente crítico».

Envie este conteúdo a outra pessoa