CNA 2024: “Balanço muito positivo” para uma edição centrada na inclusão 547

A presidente da Direção da Associação Portuguesa de Nutrição (APN), Célia Craveiro, faz um “balanço muito positivo” do XXIII Congresso de Alimentação e Nutrição (CNA 2024).

“Faço um balanço muito positivo [do CNA], não há como não fazer”, referiu em exclusivo à VIVER SAUDÁVEL, após a sessão de encerramento do Congresso, no dia 17 de maio. Para a responsável, a permanente adesão, ano após ano, dos nutricionistas e profissionais da indústria agroalimentar, faz desta uma iniciativa “de referência na área da Nutrição”. E estima que mais de 1500 pessoa tenham passado pelo Centro de Congresso de Lisboa.

Admitindo que este é um evento em permanente análise e que, por isso mesmo, as mudanças estão sempre em cima da mesa, a responsável reconhece que este é um formato apreciado por quem dele faz parte. Os visitantes “gostam de cá estar, de estar nas salas, de estar na zona técnico-comercial”, assegurou.

O CNA 2024 decorreu nos dias 16 e 17 de maio, em Lisboa. Durante os dois dias de trabalho, foram vários os temas debatidos por inúmeros oradores, com especial destaque para o papel da Nutrição para a inclusão. Da população imigrante, aos invisuais e comunidade transgénero, foram particularizadas camadas populacionais a que o Nutricionista deve prestar atenção especial.

Envie este conteúdo a outra pessoa