Carlos Moura: “A economia das empresas está ligada à máquina” 177

Face à pandemia de covid-19, foram muitos os receios acerca da (possível) escassez de alimentos na mesa dos portugueses, fruto de constrangimentos relacionados com a distribuição. Ao mesmo tempo, muitas empresas de restauração declararam falência, enquanto outras fecharam portas por tempo indeterminado. Reinventar e reorganizar têm sido as palavras de ordem no setor em tempos de pandemia e de muitas dificuldades.

Carlos Moura, 1.º vice-presidente da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, salienta que a associação que representa o setor tem estado na linha da frente das negociações com o Governo, em busca de soluções para minimizar o impacto desta crise e apoiar o setor.

Esta retoma vai ser lenta, mas temos de encontrar instrumentos e soluções para garantir o restabelecimento da normal atividade e viabilizar estas empresas.

Leia o artigo na íntegra na edição de junho da Viver Saudável.

Envie este conteúdo a outra pessoa