Benefícios da dieta mediterrânica disponíveis em aplicação de alimentação saudável 1145

Os benefícios da dieta mediterrânica vão estar disponíveis para milhões de pessoas no âmbito de um protocolo entre a Universidade do Algarve (UAlg) e uma plataforma norte-americana que criou uma aplicação para alimentação saudável.

A iniciativa resulta de uma parceria entre a academia algarvia e a plataforma Carb Manager, que promove a dieta cetogénica (‘keto diet’, em inglês), e que vai incorporar a dieta mediterrânica através de um programa desenvolvido com a divisão de empreendedorismo da universidade.

Em declarações à Lusa, a diretora do curso de Dieta e Nutrição da UAlg, Maria Palma Mateus, disse que “o projeto vai contribuir para a divulgação da dieta mediterrânica, mostrando que, embora seja algo tradicional, é versátil e consegue adaptar-se aos dias de hoje e a diversas necessidades”.

Isto porque, refere, “o trabalho incidiu sobre a adaptação” da dieta mediterrânica às características e ao conceito da dieta cetogénica que a empresa produz, “que é uma dieta com base em alimentos muito ricos em gorduras e menos cereais”.

O projeto começou com uma ligação feita pela Empowered Startups, uma plataforma de desenvolvimento de ideias de negócio e incubação de ‘start-ups’, entre os responsáveis da aplicação digital e a UAlg.

A alimentação mediterrânica, que teve a sua origem nos países banhados pelo Mar Mediterrâneo, baseia-se na variedade e na abundância de alimentos frescos de origem vegetal e na moderação de alimentos de origem animal.

A dieta mediterrânica foi declarada em novembro de 2010 como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), durante a reunião do Comité Intergovernamental em Nairobi, no Quénia.

De acordo com Maria Palma Mateus, a adaptação aos programas alimentares do projeto “foi um desafio e um trabalho interessante”, que passou por pegar naquilo que são os alimentos mais comuns que a empresa tem na sua dieta, “retirar um pouco de cereais e utilizar as gorduras mais restritivas previstas na dieta mediterrânica”.

“Há aqui uma adaptação dos alimentos às características alimentares da dieta mediterrânica, mantendo os princípios que eles [empresa] têm da dieta cetogénica”, especificou.

Segundo Maria Palma Mateus, a empresa já disponibilizou no seu portal e nas redes sociais um conjunto de planos alimentares com a dieta cetogénica mediterrânica, com receitas e planos alimentares diários completos.

“No fundo é uma oferta e abordagem séria com a sugestão de vários planos alimentares direcionados para as pessoas reduzirem o peso, os níveis de colesterol ou de glicose, promovendo um estilo de vida mais saudável, para desportistas e para a generalidade dos cidadãos”, realçou.

Segundo a docente, este projeto enquadra-se no trabalho que a Universidade do Algarve desenvolve há vários anos na vertente da alimentação mediterrânica.

“Esta parceria é importante para promover a dieta mediterrânica, uma vez que o portal e as redes sociais da empresa chegam a milhões de pessoas em todo o mundo”, concluiu.

A Empowered Startups, sediada no Canadá, trabalha com empreendedores, empresários e investidores internacionais que procuram parceiros, financiando projetos de investigação científica em universidades e politécnicos.

Tem, atualmente, parcerias com universidades e politécnicos em 13 distritos portugueses: Aveiro, Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Portalegre, Santarém, Setúbal e Viana do Castelo.

Envie este conteúdo a outra pessoa