Prémios VS 2023: Os projetos finalistas em Nutrição Clínica 1847

Os Prémios VIVER SAUDÁVEL (VS) 2023 acontecem a 23 de novembro, no Salão Preto e Prata do Casino Estoril. São nove os projetos nomeados nesta 3.ª edição, divididos por quatro categorias.

Até à grande gala da Nutrição, conheça os finalistas na categoria Projeto do Ano – Nutrição Clínica. Healthy Start e MucleNut study foram os escolhidos para se habilitarem a um Prémio VS.

Healthy Start

Caracteriza-se como um “programa de acompanhamento na Introdução da Alimentação complementar do bebé 100% online“, explica Joana Baleia. Em entrevista, a responsável afirma que este projeto foi desenhado “da perspetiva não só de Nutricionista, mas também do olhar de mãe, e que portanto pretende responder às necessidades mais comuns das famílias numa fase desafiante e tão importante da vida dos seus bebés”.

Fase essa que tem “um impacto único no desenvolvimento da relação de cada bebé com os alimentos, sendo determinante para a Saúde futura da criança”. Por isso, este projeto distingue-se “por apostar fortemente na educação alimentar desde a fase zero, onde tudo começa para cada indivíduo”.

“O Healthy Start simplifica tudo”, dizem os pais do Joaquim, visado pelo projeto

A Nutricionista acredita no “potencial de ensinar um bebé a comer, mais do que na reeducação alimentar num adulto com hábitos e crenças bem estabelecidas”. Refere também que o projeto se distingue “por envolver as famílias na mudança de hábitos alimentares, numa fase em que estão super sensibilizados em fazer o seu melhor em prol do seu bebé”.

MucleNut study

O projeto Monitorização da massa muscular por ultrassonografia e relação com a intervenção nutricional no doente crítico – MuscleNut study consiste num “estudo observacional prospetivo no âmbito da Nutrição Clínica e dos Cuidados Intensivos, que se encontra em curso nos doentes críticos do Hospital de S. José, CHULC, EPE”.

As palavras são de Catarina Rosa Domingues, investigadora principal que aponta como objetivo do projeto a “identificação de fatores associados à variação da massa muscular (avaliada por ultrassonografia), ao longo do internamento em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), com especial interesse nos balanços nutricionais”.

O método utilizado para a avaliação da massa muscular, através de ultrassonografia (ecografia ao nível dos músculos do quadricipede), apresenta-se como uma “característica inovadora desta ideia”. Esta é uma técnica “rotineiramente utilizada na prática da Medicina Intensiva e que tem vindo a revelar-se promissora na avaliação do estado nutricional no doente crítico”.

Catarina Rosa Domingues (ao centro), Philip Fortuna, Simão Rodeia, Luís Bento, Ana Brito Costa, Ana Rita Francisco (da esquerda para a direita)

Apresenta vantagens face a outros métodos, nomeadamente “por ser facilmente reprodutível, podendo ser realizada por médicos, Nutricionistas, enfermeiros, entre outros profissionais treinados para esse objetivo, além de poder ser realizada à cabeceira do doente”.

“Uma noite de reencontros”

Para Joana Baleia, “o tema da Introdução Alimentar do bebé tem sido pouco debatido entre a comunidade cientifica dentro e fora dos profissionais da Nutrição”. Por isso mesmo, esta candidatura “pretende alertar para a temática e falar dos primeiros 1100 dias de vida como determinantes para o crescimento saudável das próximas gerações, e não pensar somente em focar a intervenção como Nutricionista quando os problemas estão já instalados, como é o caso da obesidade infantil”.

A Nutricionista espera “dar visibilidade à temática e poder sensibilizar mais as pessoas e colegas para a importância de começar bem, de proporcionar às famílias as melhores ferramentas para o bebé se alimentar de forma saudável desde o 1.º dia”. Assume-se “muito lisonjeada pelo reconhecimento” conferido pela nomeação e perspetiva uma “noite de recontros com colegas Nutricionistas, de partilha, de networking“.

Já Catarina Rosa Domingues atesta que decidiu colocar o projeto à prova, “acreditando que a qualidade e rigor científico, bem como a originalidade e inovação” do mesmo, “mas sobretudo, a pertinência e importância que terá na avaliação nutricional nos doentes críticos, fariam deste um forte candidato ao prémio”.

Ao reconhecer os Prémios VS como uma “valorização muito importante da Investigação em Nutrição em Portugal”, a responsável olha para a nomeação da sua equipa como “um reconhecimento da excelência do projeto desenvolvido e um estímulo muito forte à perseguição dos sonhos e ideias” em que acreditam. Atesta a “inequívoca originalidade” dos projetos nomeados nas quatro categorias para assumir “altas expectativas para esta 3.ª edição, habitualmente repleta de novidades e surpresas”.

Envie este conteúdo a outra pessoa