Ordem dos Nutricionistas defende alargamento do número de vagas para nutricionistas 0 397

A Ordem dos Nutricionistas lamenta que o concurso aberto há um ano para a contratação de 40 nutricionistas para os centros de saúde ainda não esteja concluído.

Para a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, “este concurso está a demorar mais tempo do que seria desejável”, indicou à Agência Lusa.

Alexandra Bento aproveitou também para apelar ao Governo o alargamento do número de vagas para 80, de modo a “poupar tempo”, procedimentos e recursos.

“Se estamos a gastar tanto tempo com procedimentos, a gastar recursos para estas 40 vagas, a proposta da Ordem é de imediato alargar o número de vagas do presente concurso” para o dobro para “termos nutricionistas em número mais suficiente no Serviço Nacional de Saúde”, defendeu Alexandra Bento.

Para a bastonária, esta demora é “um motivo de preocupação”, mas que já se esperava, pois”há muito tempo que não abriam tantos lugares para estágio de especialidade”, o que originou “motivo de grande interesse” por parte dos profissionais.

Segundo Alexandra Bento, apenas houve concursos como estas características (admissão a estágio para obtenção do grau de especialista no ramo de Nutrição da carreira dos técnicos superiores de saúde) em 1998 e em 2000 e que somaram 20 vagas no total.

Para que este concurso se torne célere, a bastonária defende que é preciso enquadrar corretamente todos os nutricionistas que estão no Serviço Nacional de Saúde, uma vez que dos 982 candidatos, 174 já estão a trabalhar no SNS, mas que concorreram para regularizar a sua situação a nível de carreira.

No seu entender, estes profissionais devem sair do concurso, sendo que para isso o Governo tem de “enquadrar corretamente” todos os nutricionistas que estão no SNS.

Segundo a Ordem, há 135 nutricionistas que estão enquadrados devidamente na carreira de técnico superior de saúde no SNS, enquanto 249 estão enquadrados como técnicos superiores ou como técnicos de diagnóstico e terapêutica porque “não têm o respetivo requisito que este concurso transporta, que é o grau de especialista”. Mas como o SNS necessita de nutricionistas, acaba por contratá-los e enquadrá-los em outras carreiras.

Nos cuidados de saúde primários cada nutricionista tem a seu cargo 86 mil utentes, sendo que a Ordem defende 20 mil utentes por profissional.

Para a bastonária é necessário “desencadear medidas políticas de imediato” para aumentar a presença de nutricionistas nos cuidados de saúde primários.

Envie este conteúdo a outra pessoa