Nitratos poluem excessivamente águas da UE 111

Constatou-se que as águas da União Europeia (UE) têm nitratos em excesso.

A informação foi avançada aquando da divulgação, esta semana, do relatório sobre a aplicação da Diretiva (lei comunitária) de Nitratos.

A análise feita diz respeito a dados recolhidos entre 2016 e 2019, em todos os Estados-membros.

De acordo com os dados, 14,1% das águas subterrâneas excederam o limite de concentração de nitratos fixado para a água potável.

Os resultados indica ainda que a água declarada como eutrófica na UE inclui 81% das águas marinhas, 31% das águas costeiras, 36% dos rios e 32% dos lagos.

A Bélgica, República Checa, Dinamarca, Alemanha, Finlândia, Hungria, Letónia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polónia e Espanha são os Estados-Membros que enfrentam os maiores desafios no combate à poluição por nutrientes provenientes da agricultura.

A Bulgária, Chipre, Estónia, França, Itália, Portugal e Roménia apresentam pontos críticos onde a poluição deve ser urgentemente diminuída.

O executivo comunitário anunciou que irá atuar de modo a melhorar o cumprimento da Diretiva Nitratos, que é uma condição prévia para alcançar o objetivo do Pacto Ecológico europeu de reduzir as perdas de nutrientes em pelo menos 50% até 2030.

Os nitratos provenientes de estrume animal e fertilizantes minerais têm sido uma importante fonte de poluição da água durante décadas.

Envie este conteúdo a outra pessoa