Maiores erros na alimentação das crianças são as substituições das refeições, diz pediatra 0 282

11 de fevereiro de 2019

O principal erro no que é a alimentação das crianças é o açúcar – e a responsabilidade é dos pais, que oferecem às crianças bolachas e alimentos processados, sempre que elas se recusam a comer as refeições, diz a pediatra Carolina Prelhaz.

 

«As crianças começam o plano muito bem: todas comem legumes, todas comem sopa. Depois, passam por uma fase (entre os dois e os três anos) em que têm menos apetite, que é fisiológico» explica a pediatra Carolina Prelhaz, que avança que, geralmente, é aí que os pais começam a cometer erros. «Numa tentativa de que a criança coma, acabam por ir substituindo [os alimentos saudáveis] por outras coisas que são mais fáceis, como é o caso do açúcar».

 

Nas declarações de Carolina Prelhaz ao site da “TSF”, a médica considera que o facto de as crianças comerem pouca fruta e poucos legumes «até poderia ser normal nalguma idade». «O que não é normal é elas nunca terem aprendido a gostar desses alimentos», diz. É explicado pela pediatra que tal acontece especialmente porque os pais não insistem nos alimentos saudáveis e, pelo medo que as crianças passem fome, optam por oferecer alimentos que são aceites de imediato, apesar de serem «alimentos que não lhes fazem nada bem, tudo muito processado, muito doce e muito gordo». 

 

A pediatra acredita que, se for dada à criança uma bolacha sempre que ela disser que não tem fome à refeição, ela nunca terá apetite às refeições, reforçando que a oscilação de apetite é normal nas crianças tanto como é nos adultos, e mesmo nessas situações deve ser apresentada à criança comida de refeição. «Temos crianças que comem muito açúcar e gostam muito pouco de outras coisas e isso preocupa-me – até porque os níveis de obesidade infantil são cada vez mais altos», assegurando que se trata de uma questão de peso, mas sim de saúde «de todo o corpo».

Envie este conteúdo a outra pessoa