IPST com reservas de sangue “ligeiramente abaixo” dos níveis habituais 591

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) informou, através de comunicado, que as reservas de sangue estão “ligeiramente abaixo dos níveis habituais nesta época do ano”, mas permitem “dar resposta às necessidades dos doentes”.

Segundo a nota divulgada, esta situação deve-se a “um erro na atualização das reservas de sangue em dador.pt está na origem da questão de uma eventual escassez de dádivas de sangue”.

Os grupos sanguíneos mais afetados são o “A negativo”, o “O negativo” e o “O positivo”.

O IPST apela para que “todos os que estejam em condições” de dar sangue o façam, indicando que “uma única dádiva de sangue pode contribuir para ajudar a salvar até três vidas”.

O IPST destaca a necessidade de uma “dádiva regular e faseada ao longo do ano, uma vez que nos hospitais portugueses são necessárias cerca de mil unidades de sangue e componentes sanguíneos todos os dias”, sendo que os componentes “têm um tempo limitado de armazenamento (35 a 42 dias para os concentrados eritrocitários, cinco a sete dias para as plaquetas)”.

Lembrar que “os dadores de sangue, sendo homens, só podem realizar a sua dádiva de três em três meses e, sendo mulheres, de quatro em quatro meses”.

Para ser dador de sangue, basta ter entre 18 e 65 anos (o limite de idade para a primeira dádiva é os 60 anos), ter peso igual ou superior a 50 kg e ter hábitos de vida saudáveis.

Envie este conteúdo a outra pessoa