“Há oportunidade para melhorar” a Roda dos Alimentos 671

A diretora do Programa Nacional de Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS), Maria João Gregório, defende existirem razões para uma atualização da Roda dos Alimentos Portuguesa.

“Há oportunidade para melhorar (como sempre)”, escreveu a Nutricionista do Ano nos Prémios VIVER SAUDÁVEL 2023 no habitual espaço de opinião da revista dos nutricionistas. Na edição maio-junho, a responsável apontou que “os guias alimentares têm o desafio de transformar o conhecimento científico complexo em conceitos simples de pôr em prática”, pelo que a mensagem deve ser clara, “permitindo uma maior adesão da população”.

Com o conhecimento atual, sustenta, “pode não fazer sentido as recomendações para um consumo moderado e sem risco de bebidas alcoólicas”. De igual forma, a título de exemplo, seria possível “fazer referência à inexistência de um grupo específico para os frutos oleaginosos.”

Da mesma forma, levanta a possibilidade de “discutir a atualização de conceitos gráficos e a sua adaptação ao atual mundo digital, a necessidade de tradução de conceitos complexos para a população em geral, como o conceito de porção”. Finalmente, “ferramentas de divulgação e de apoio à sua utilização enquanto ferramenta de educação alimentar que podem ser melhoradas”.

O que justifica a mudança?

De acordo com a nutricionista, existem três argumentos que justificam uma eventual revisão da Roda dos Alimentos Portuguesa, ferramenta que celebrou em 2023 os seus 20 anos de reformulação.

Em primeiro lugar, “a necessidade de atualizar regularmente este tipo de instrumentos à luz da evidência científica mais atual e das novas recomendações nutricionais”. Num segundo plano, as alterações significativas “da disponibilidade de alimentos no mercado e da sua composição nutricional”. Finalmente, as “alterações nos estilos de vida, nas condições sociais e na organização da sociedade que mudaram os hábitos de consumo”.

Em caso de revisão, a responsável não tem dúvidas de que “o importante será assegurar que o processo acontece de forma independente guiado pela melhor evidência científica, sob pena de produzirmos um guia alimentar que pior servirá o interesse da saúde dos portugueses”.

“A Roda dos Alimentos Portuguesa tem 20 anos, mas ainda está muito atual” é um dos artigos de opinião da próxima edição da revista VIVER SAUDÁVEL, afeta aos meses de maio e junho, já disponível. Assine a revista dos nutricionistas e leia o texto completo.

Envie este conteúdo a outra pessoa