Estudo indica que filhos únicos têm maior probabilidade de serem obesos 0 161

Os filhos únicos são mais propensos a serem obesos do que crianças com irmãos. Quem o diz é um estudo de cientistas da Universidade de Oklahoma.

Estes investigadores acreditam que os filhos únicos têm práticas alimentares familiares menos saudáveis do que pessoas com irmãos.

Estas constatações advieram do estudo realizado, em que foi pedido às mães de filhos únicos que mantivessem registos diários da sua alimentação e da alimentação dos seus filhos.

Os resultados mostraram que filhos únicos, assim como mães de filhos únicos, eram muito mais propensos a serem obesos do que as mães de filhos múltiplos e as suas crianças.

As descobertas também revelaram que os filhos únicos comem mais em frente à televisão e consomem mais bebidas açucaradas do que crianças com irmãos.

Para os investigadores torna-se essencial que os profissionais de nutrição considerem a família aquando da análise da obesidade infantil.

“Para fornecer educação nutricional adequada, os profissionais de nutrição devem considerar a influência da família e dos irmãos. Os esforços para ajudar todas as crianças e famílias a estabelecer hábitos e práticas alimentares saudáveis devem ser incentivados”, reforçou Chelsea L. Kracht, a investigadora principal deste estudo.

Os cientistas esclarecem que este estudo “analisou apenas mães e filhos e não teve em consideração o impacto dos padrões alimentares dos pais”.

Envie este conteúdo a outra pessoa