Estudo: Aumento do consumo de água suprimiu hormona-chave para controlar a obesidade 632

Uma nova investigação, publicada na revista JCI Insight, revelou que um maior consumo de água pode ajudar a suprimir a vasopressina, uma “hormona-chave” associada a várias doenças como a obesidade ou a diabetes.

O estudo, denominado por “Vasopressin mediates fructose-induced metabolic syndrome by activating the V1b receptor“, é da autoria de Ana Andres-Hernando, Thomas J. Jensen, Masanari Kuwabara, David J. Orlicky, Christina Cicerchi, Nanxing Li, Carlos A. Roncal-Jimenez, Gabriela E. Garcia, Takuji Ishimoto, Paul S. Maclean, Petter Bjornstad, Laura Gabriela Sanchez-Lozada, Mehmet Kanbay, Takahiko Nakagawa, Richard Johnson e Miguel Lanaspa.

A investigação teve como intuito perceber porque é que os níveis de vasopressina – uma hormona que desempenha vários papéis no corpo humano, desde a regulação da temperatura corporal e da pressão arterial ao controlo dos níveis de hidratação – se encontravam elevados em pessoas com obesidade ou diabetes.

O estudo foi realizado com ratos de laboratório, alimentando-os com soluções com e sem açúcar.

Nos animais alimentados com água com açúcar, especialmente frutose, verificou-se que este monossacarídeo estimulava o cérebro do animal para a produção de vasopressina que, por sua vez, armazenava água como gordura, causando desidratação que, consequentemente, desencadeava um quadro de obesidade. Já nos ratos que consumiram apenas água, sem qualquer açúcar, a obesidade diminuiu.

Miguel A. Lanaspa, professor da Universidade de Colorado Anschutz Medical Campus, nos Estados Unidos, e o principal autor do estudo, em declarações dadas no portal da universidade, indicou que “esta é a primeira vez que um estudo mostra como é que a vasopressina atua sobre o açúcar numa dieta alimentar, causando obesidade e diabetes”.

“Descobrimos que isto acontece através de um recetor de vasopressina específico, conhecido como V1b. Este recetor é conhecido há um tempo, mas ninguém tinha entendido a sua função. Descobrimos que os ratos sem V1b foram completamente protegidos dos efeitos do açúcar. Também mostra que a administração de água pode suprimir a vasopressina e prevenir e tratar a obesidade”, explicou.

“Isso explica por que a vasopressina é tão alta em mamíferos do deserto, já que eles não têm acesso fácil à água. Portanto, a vasopressina conserva água, armazenando-a como gordura”, indicou Richard Johnson, também professor da CU School of Medicine, e coautor deste trabalho.

Os investigadores concluíram que “a melhor maneira de bloquear a vasopressina é beber água”, disse Lanaspa.

“O açúcar impulsiona a síndrome metabólica em parte pela ativação da vasopressina. A vasopressina estimula a produção de gordura, provavelmente como um mecanismo de armazenamento de água metabólica. Os papéis potenciais da hidratação e redução de sal no tratamento da obesidade e da síndrome metabólica devem ser considerados.”, concluiu Richard Johnson.

Pode consultar o estudo aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa