Estudo: alimentação saudável reduz o risco de infeção por covid-19 479

De acordo com um estudo, elaborado pelo Laboratório Cold Spring Harbor, da Universidade de Yale, as pessoas que consomem salmão, leguminosas ou vegetais têm menor risco de contrair o novo coronavírus.

Este estudo foi baseado na análise de questionários de um total de 592.571 participantes britânicos e norte-americanos, que utilizaram a aplicação ZOE Covid Symptom Study.

Os participantes da investigação preencheram um questionário sobre os produtos alimentares que consumiram em fevereiro de 2020, semanas antes do anúncio oficial da pandemia da covid-19.

Os investigadores agruparam os alimentos em dois métodos distintos. No primeiro, foram atribuídos pontos altos ao consumo de alimentos, como fruta, atum, vegetais, cereais integrais, aveia, leguminosas e peixes gordos (sardinhas e salmão). Em relação ao segundo, atribuíram-se pontos baixos aos alimentos processados e ricos em açúcar, como as batatas fritas, refrigerantes, carnes processadas, lacticínios ou doces.

De um total de 592.571 utilizadores da aplicação, cerca de 32.000 contraíram o vírus SARS-CoV-2, sendo que consumiram maioritariamente alimentos ricos em gordura e altamente processados.

Com base nesta pesquisa, a adoção de uma dieta baseada em alimentos saudáveis, como frutas, vegetais ou cereais, apresenta um menor risco de infeção por covid-19.

Os especialistas apuraram ainda que os cidadãos que optam por uma alimentação saudável apresentam uma probabilidade 40% inferior de terem doenças de maior gravidade.

Pode consultar o estudo aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa