Dicas para boas práticas no 5.º Dia Mundial da Segurança Alimentar 1749

Celebra-se esta quarta-feira, dia 7 de junho, o 5.º Dia Mundial da Segurança Alimentar e para marcar a data a EFSA e a ASAE, através da campanha conjunta #EUChooseSafeFood, recordam algumas dicas e informações para que se reforce “a importância de medidas eficazes para garantir que todos os alimentos são consumidos de uma forma segura”.

Garantindo que se trata de uma campanha que está “de mãos dadas com a ciência”, a iniciativa “informa como evitar contaminar a comida enquanto a cozinha, como saber até quando se pode consumir um alimento, como os manter limpos e, até, como verificar quais os alimentos que contêm alergénicos”, lê-se em comunicado.

Como conseguir todos estes objetivos de forma prática e segura? A saber:

Diminuir a acrilamida. Se cozinhar um alimento a mais de 120º saiba que é possível estar a contaminá-lo com um químico denominado de acrilamida. Este é prejudicial para a saúde e pode aumentar o risco de desenvolver cancro. Para evitar este risco basta apostar confecionar numa cozedura mais leve e menos intensa. Já quando torra uma fatia de pão deve preocupar-se em deixá-la dourada, não deixando ficar queimada.

Estar atento às datas de validade. Certamente já observou a designação “consumir até” e “consumir de preferência antes de”, mas qual a diferença? Quando lê a primeira, saiba que por segurança é imperativo não consumir o alimento depois da data referida, pois este poderá deixá-lo doente. O segundo é uma indicação a observar, pois, se conservar o alimento corretamente, a durabilidade do mesmo ainda que com eventuais alterações de cor e textura, pode ainda ser seguro além da data definida. Estar atento aos prazos de validade ajudará muito a evitar o desperdício alimentar.

Descongelar alimentos em segurança. Deixar carne, ou outros alimentos, a descongelar na bancada pode ser prático e um hábito, mas não mantém o alimento seguro. Para garantir que não são formadas bactérias, qualquer alimento que pretenda descongelar para o jantar deve fazê-lo no frigorifico. A higiene e segurança alimentar é algo que deve sempre ser levado a sério.

Ler os rótulos. De comichão a erupções cutâneas, as alergias a alimentos podem aparecer de variadas formas. Bem como as intolerâncias que, muitas vezes, se manifestam através de inchaço ou cãibras estomacais. Para evitar estes sintomas é importante identificar quando se é intolerante ou alérgico a algo, depois, basta conhecer os símbolos presentes nos rótulos para estar sempre seguro.

Para Filipa Melo de Vasconcelos, Subinspetora-Geral da ASAE “este Dia Mundial da Segurança Alimentar – resultado de uma resolução das Nações Unidas em dezembro de 2018 – é um importante momento para aumentar a consciência sobre a Segurança alimentar em geral”.

E continua: “Todos temos um papel a desempenhar, contribuindo assim para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável preconizados na Agenda 2030. Neste sentido, convidamos os consumidores a conhecer dicas de higiene alimentar e como no seu dia-a-dia, podem optar por ações conscientes e informadas sobre, como tratar os alimentos que vão consumir, como armazenar alimentos e como mitigar o desperdício alimentar. Foi com intuito de transmitir o conhecimento científico existente nestas matérias que a campanha #EUChooseSafeFood surgiu e que queremos continuar a trabalhar com eficácia para fazer chegar a melhor informação ao público.”

Envie este conteúdo a outra pessoa