DGS pretende redução do sal em pão, tostas, cereais, queijo e fiambre 0 231

28 de janeiro de 2019

A Direção Geral da Saúde, em colaboração com a indústria alimentar e o setor da distribuição, está a trabalhar para a redução do sal em alguns produtos alimentares. A Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda apenas cinco gramas diários de sal, identificou Portugal como um dos países que consomem o dobro do sal recomendado.

 

Segundo a proposta que o jornal “Diário de Notícias” refere, os produtos que serão alvo desta redução são as tostas, os cereais, o queijo e o fiambre. Maria João Gregório, da DGS, refere que «neste momento» não está prevista legislação para os novos produtos que irão ter uma redução de sal, ao contrário do que aconteceu com o pão. A tentativa legislativa que foi feita para taxar produtos com excesso de sal foi rejeitada no Parlamento.

 

À margem da apresentação da campanha de sensibilização, “Menos Sal Portugal”, de organização do Pingo Doce e CUF, foi anunciado o projeto do estudo científico que vai avaliar impacto do consumo de sal na saúde dos portugueses, levado a cabo pelos investigadores Conceição Calhau, professora da Nova Medical School, e Jorge Polónia, professor na Faculdade de Medicina na Universidade do Porto.  

A investigação vai abranger 500 voluntários entre os 20 e os 70 anos, que serão monitorizados do ponto de vista clínico e orientados nos seus hábitos alimentares. Estes participantes irão integrar um programa de educação alimentar que tem como objetivo a redução do consumo de sal e a avaliação do impacto das alterações dos seus hábitos alimentares na saúde.

 

Como referido na revista “Dinheiro Vivo”, na sequência do lançamento do programa “Menos Sal Portugal” foi ainda anunciado o investimento do Pingo Doce num laboratório de ADN para fazer o rastreamento dos produtos vendidos na cadeia de lojas do grupo Jerónimo Martins, num investimento de cerca de 300 a 400 mil euros.

Envie este conteúdo a outra pessoa