Covid-19: Estudo revela que vírus permanece ativo na pele por nove horas 210

De acordo com um estudo publicado na revista Clinical Infectious Diseases, elaborado por pesquisadores japoneses o coronavírus SARS-CoV-2 permanece ativo na pele por nove horas, ao contrário do agente patogénico que causa a gripe, que sobrevive na pele cerca de 1,8 horas.

O estudo denominado por “Survival of SARS-CoV-2 and influenza virus on the human skin: Importance of hand hygiene in covid-19“, é da autoria de Ryohei Hirose, Hiroshi Ikegaya, Yuji Naito, Naoto Watanabe, Takuma Yoshida, Risa Bandou, Tomo Daidoji, Yoshito Itoh e Takaaki Nakaya.

Para chegarem a estas conclusões, os cientistas avaliaram a estabilidade do SARS-CoV-2 e do vírus influenza A (IAV), misturados com meio de cultura ou muco respiratório superior, em superfícies de pele humana e a eficácia da desinfeção dérmica de 80% de etanol contra SARS-CoV- 2 e IAV.

Desta análise, concluíram que a “sobrevivência de 9 horas do SARS-CoV-2 na pele humana pode aumentar o risco de transmissão por contato em comparação com o IAV, acelerando assim a pandemia. A higiene adequada das mãos é importante para prevenir a disseminação de infeções por SARS-CoV-2”.

Verificou-se que tanto o coronavírus quanto o vírus da gripe são inativados em 15 segundos pela aplicação de etanol, usado em desinfetantes para as mãos.

O estudo apoia as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a lavagem regular e completa das mãos para limitar a transmissão do vírus.

Pode consultar o estudo aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa