Continente elimina anualmente 860 toneladas de açúcar e 120 de sal da alimentação dos portugueses 2312

O Continente conseguiu em três anos efetivar planos de otimização nutricional em mais de 538 produtos de marca própria, com reduções anuais correspondentes a 860 toneladas de açúcar, 120 toneladas de sal e eliminação de óleo de palma em 92 produtos, refere a empresa em numa nota enviada às redações.

“No âmbito do Dia Mundial da Saúde [7 de abril] apresentamos os resultados deste movimento nos produtos de marca própria Continente, que já nos permitiu, desde 2019, retirar toneladas de açucares e sal da alimentação anual dos nossos clientes, cujo consumo excessivo tem sido associado a uma série de problemas de saúde. As reduções são feitas sem comprometer os hábitos alimentares dos nossos clientes, ou sem sequer notarem essas alterações no sabor. Exemplo disto são as leguminosas em conserva, tipicamente utilizadas em saladas e em diversos outros pratos, e que agora estão com baixo teor de sal, ou seja, com menos de 0,3g por 100g de produto”, explica Mayumi Delgado, responsável pela equipa de nutrição do Continente.

A nota refere ainda que as reduções destes ingredientes incidem nos produtos Continente, com destaque para iogurtes, cereais de pequeno-almoço, bolachas, refrigerantes, batatas fritas, polpas de tomate e sopas de take away. As mudanças foram graduais, nomeadamente no açúcar dos iogurtes líquidos e no sal das sopas prontas de take away, para que o consumidor não sentisse uma grande diferença no sabor. No caso das polpas de tomate, todo o sal adicionado foi eliminado.

Para além das referidas reduções de sal, gorduras e açúcar, a marca identificou outros ingredientes que possam ter impacto negativo na saúde dos clientes, pelo consumo repetitivo ou excessivo, nomeadamente intensificadores de sabor, como o glutamato monossódico, gorduras hidrogenadas, entre vários aditivos, e está a trabalhar na sua minimização ou mesmo eliminação sempre que possível.

Ao mesmo tempo, o Continente continua a apostar na literacia nutricional dos consumidores através do Semáforo Nutricional na frente das embalagens, que mostra informação simplificada sobre os nutrientes que, em excesso, podem ser um problema grave para a saúde. Através de um código de cores, o semáforo apresenta a concentração de açúcar, sal, gorduras e gorduras saturadas (verde – baixa, amarelo –moderada e vermelho – elevada). Uma dica essencial para escolhas equilibradas é optar mais vezes por alimentos com mais verdes ou amarelos e menos com sinais vermelhos.

“E a nossa aposta na alimentação saudável não termina nestas medidas. A marca Continente Equilíbrio continua a crescer e passou recentemente a incluir produtos específicos de alimentação infantil – iogurtes, sumos, cereais -, que podem facilitar os lanches das crianças. Já a marca Continente do Bebé tem opções de alimentação mais saudável para os primeiros 1.000 dias desde o nascimento. Estamos atentos às necessidades de todos os consumidores e novidades continuarão a surgir”, acrescenta Tânia Lucas, Diretora de Marcas Próprias do Continente.

Envie este conteúdo a outra pessoa