Cheque-nutricionista chega às universidades 1367

O Governo anunciou esta quinta-feira a intenção de avançar com um “cheque-nutricionista” nas Instituições de Ensino Superior e reforçar o número de nutricionistas afetos ao programa Cuida-te+.

Após a reunião do Conselho de Ministros, em Braga, foi anunciada a aprovação do alargamento do programa Cuida-te+ para jovens até 30 anos, reforçando o número de psicólogos, nutricionistas e enfermeiros. Foi ainda aprovada a disponibilização de um cheque-nutricionista e a distribuição gratuita de produtos de higiene menstrual.

“Vamos reforçar o programa Cuida-te+ que é um programa que atualmente existe para jovens até aos 25 anos, que existe dentro do Instituto Português do Desporto e da Juventude, o que nós vamos fazer é alargar até aos 30 anos, reforçando o número de psicólogos, nutricionistas e enfermeiros”, adiantou a ministra da Juventude e Modernização, citada pela Lusa.

Margarida Balseiro Lopes salientou a importância de encontrar uma solução para os jovens “em matéria de saúde mental”, deixando claro que nenhuma das novas medidas pretende substituir a resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Há um compromisso em reforçar essa dimensão, a dimensão no SNS não prejudicando este eixo, nem substituindo o Programa para a Promoção da Saúde Mental no Ensino Superior”, que entra em vigo no próximo ano letivo, realçou.

A governante explicou que o programa Cuida-te+ “tem atualmente 10 psicólogos”.

“Com este reforço que estamos a fazer, e podendo chegar a todo o país, vamos apoiar jovens e vamos garantir mais 100 profissionais. No Ensino Superior, temos estado a trabalhar com a Ordem dos Psicólogos e vamos garantir consultas de psicologia com a atribuição de um cheque-psicólogo”, sublinhou.

Segundo Margarida Balseiro Lopes, a partir do próximo ano letivo os cheque-psicólogo darão acesso a mais de 100.000 consultas.

“Os jovens que forem sinalizados como pessoas que querem aceder a consultas de psicologia não vão estar eternamente à espera”, disse.

Sobre a área da nutrição, a ministra avançou que o Governo, em articulação com a Ordem dos Nutricionistas, vai garantir 50.000 consultas de nutrição.

“Em todas as instituições de Ensino Superior, no total, há apenas cinco nutricionistas. Esta é uma resposta de matéria de saúde publica que queremos dar”, frisou.

Também a partir do próximo ano letivo serão disponibilizados produtos de higiene pessoal gratuitamente em centros de saúde e em escolas, segundo Margarida Balseiro Lopes, que considerou ser “da mais elementar justiça social”.

Notícia atualizada às 9:25 do dia 24 de maio.

Envie este conteúdo a outra pessoa