Alunos de Cabo Verde criam projeto para reduzir desperdício alimentar 404

O projeto denominado por “Inova bu prato” (Inova o teu prato), surgiu em meados de 2018, pela mão de alunos do curso de Nutrição e Qualidade Alimentar da Universidade de Santiago, com sede em Assomada, concelho de Santa Catarina, com o intuito de reduzir o desperdício alimentar em Cabo Verde.

Um dos objetivos do projeto é o reaproveitamento na íntegra de alimentos, desde vegetais, carnes, frutas e resíduos alimentares que são desperdiçados em casa ou em restaurantes.

Esta ideia ainda está limitada à esfera universitária, e desenvolve-se no laboratório criado pela Universidade de Santiago (US) para o efeito, sob a orientação do professor Keven Gonçalves.

Um dos resíduos utilizados é o farelo de milho, que em Cabo Verde é desperdiçado ou usado para alimentação dos animais, mas que o laboratório da Universidade de Santiago aproveita para a confeção de um bolo para alimentação humana.

Outro produto reaproveitado, é o melão-de-são-caetano, uma planta medicinal usada no tratamento de várias doenças, que os alunos usam para fazer brigadeiros.

O bolo de bagaço de cana-de-açúcar ou a sopa de cascas de frutas e legumes são outras das muitas confeções que o laboratório da Universidade de Santiago dá forma.

De momento, os produtos produzidos são só consumidos na Universidade de Santiago, mas o intuito é ter um produto mais elaborado, com todas as características e recomendações para introduzir no mercado de Cabo Verde.

Desde 2018, os alunos já reaproveitaram na íntegra entre 20 e 30 quilos de alimentos, sem gerar quase nenhum resíduo. Os poucos resíduos gerados são aproveitados numa horta orgânica existente desde 2008 na universidade.

Envie este conteúdo a outra pessoa