Alexandra Bento fala sobre “A alimentação dos portugueses: Tendências 2021” 386

Num artigo de opinião intitulado “A alimentação dos portugueses: Tendências 2021”, Alexandra Bento, bastonária da Ordem dos Nutricionistas (ON) falou sobre a importância da alimentação no âmbito da pandemia da Covid-19 e mostrou-se otimista acerca de algumas mudanças implementadas na dieta dos portugueses.

No artigo, publicado no site Eggas, Alexandra Bento começa por destacar que, “no último ano, assistimos a mudanças no comportamento alimentar dos portugueses, com alteração dos contextos de aquisição, confeção e ingestão de alimentos”, considerando que, “se, por um lado, uns optaram por uma alimentação mais saudável, por outro lado, verificámos que outros sofreram com a escassez de recursos”.

“Podemos assegurar, com firmeza, que, com esta crise pandémica, estão a agravar-se as desigualdades no acesso a uma alimentação saudável”, lamentou a bastonária da OF, que antevê que, com o novo confinamento, “a situação da insegurança alimentar pode piorar de forma significativa com o aumento da pobreza alimentar resultante da pandemia”.

Paradoxalmente, Alexandra Bento afirma que a pandemia “tem impulsionado mudanças positivas no comportamento alimentar de muitos outros portugueses” e destaca “o crescimento de adeptos de uma alimentação com mais produtos de origem vegetal; a valorização de produtos com reduzido impacto no meio ambiente, nomeadamente a seleção dos produtos locais com cadeias curtas de abastecimento, a preferência por embalagens sustentáveis e a verificação de selos de reciclagem; a preferência por alimentos e bebidas que oferecem a sensação de bem-estar mental e emocional; a propensão por opções de conveniência, que economizem tempo, mas que respondam à definição de confiança, qualidade e essencialidade; e frugalidade, usando os alimentos na justa medida e evitando o desperdício”.

Envie este conteúdo a outra pessoa