Projeto «inovador» para tratar diabetes criado no hospital de Viana do Castelo 0 63

02 de Dezembro de 2015

O hospital de Viana do Castelo anunciou hoje um projeto «inovador na região» que permite identificar mais cedo os doentes com diabetes tipo 2, e ajudar os que estão diagnosticados a ter uma vida melhor.

Num comunicado, citado pela “Lusa”, a administração da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), que gere o hospital de Santa Luzia, adiantou que «a implementação deste projeto vai permitir ao doente o contacto direto para a consulta de endocrinologia, duas vezes por semana, e a consulta presencial de endocrinologia, no centro de saúde de Arcos de Valdevez, de dois em dois meses».

De acordo com a ULSAM o objetivo do projeto, intitulado “Saber viver com diabetes”, é «melhorar a articulação entre os cuidados de saúde primários e os cuidados de saúde hospitalares, de forma a promover uma referenciação mais rápida e um acompanhamento mais adequado às pessoas com diabetes que vivem no Alto Minho».

O hospital de Santa Luzia serve cerca de 244 mil pessoas dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo, e algumas populações vizinhas do distrito de Braga.

«Com esta iniciativa pretendemos consciencializar as pessoas para a sua doença, motivando-as à mudança de estilo de vida e à adesão à terapêutica, para que possam melhorar o controlo metabólico, reduzindo o recurso ao serviço de urgência por híper/hipoglicemias, e evitar as complicações e comorbilidades associadas à diabetes», explicou o presidente do conselho de administração da ULSAM, Franklim Ramos, citado naquela nota.

O responsável adiantou que o objetivo, «a longo prazo, é reduzir gastos em saúde, ao evitar a duplicação de cuidados, ao aumentar o número de utentes seguidos nos cuidados de saúde primários, e ao melhorar a qualidade de vida e produtividade da pessoa com diabetes, diminuindo o absentismo».

Envie este conteúdo a outra pessoa