PNPAS comemora 10 anos de existência 508

O Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS), da Direção-Geral da Saúde e integrado no Plano Nacional de Saúde, faz esta quinta-feira, dia 13 de janeiro, dez anos.

O Programa foi criado a 13 de janeiro de 2012, pelo Despacho n.º 404/2012.

Na altura, em 2012, Portugal era um dos poucos países da Europa que não dispunha de um programa nacional de alimentação.

O PNPAS surge como “um conjunto concertado e transversal de ações destinadas a garantir e incentivar o acesso e o consumo de determinado tipo de alimentos tendo como objetivo a melhoria do estado nutricional e de saúde da sua população”.

Este Programa, teve sempre como objetivo “melhorar o estado nutricional da população, incentivando a disponibilidade física e económica de alimentos constituintes de um padrão alimentar saudável e criar condições para que a população os valorize, aprecie e consuma, integrando-os nas suas rotinas diárias”.

“A alimentação inadequada mantem-se como um determinante central da saúde dos portugueses. A nossa qualidade de vida é fortemente influenciada por um conjunto de doenças que estão associadas à alimentação e que podiam ser evitáveis. Mais propriamente, são 243 567 os anos de vida perdidos por morte prematura, por doença e/ou incapacidade, sendo que 1 em cada das 10 vidas poderiam ser salvas todos os anos se a nossa população tivesse uma alimentação saudável”, explica o PNPAS, no seu portal.

Este tipo de problemas, “exigem uma estratégia a médio prazo, envolvendo toda a sociedade, todo o sistema alimentar, alinhada com a melhor ciência e com as melhores práticas internacionais embora adaptada à realidade alimentar nacional, capazes de serem avaliadas anualmente de forma transparente e sem conflito de interesses”.

Para resolver este tipo de problemas, foi preciso “criar instrumentos de diagnóstico da situação alimentar nacional, trabalhar em estreita colaboração com a Organização Mundial da Saúde e com a Comissão Europeia na definição das melhores estratégias, implementar medidas que permitissem capacitar os cidadãos para as escolhas alimentares saudáveis e ao mesmo tempo intervir no dia-a-dia alimentar da sociedade para tornar os produtos alimentares mais saudáveis e ao mesmo tempo restringir o acesso e a publicidade a produtos alimentares de pior qualidade alimentar através de legislação própria. Isto ao mesmo tempo que capacitávamos os nossos recursos humanos da educação, da segurança social e da saúde para uma intervenção de maior qualidade nestes domínios”, explica o PNPAS.

Hoje em dia, o PNPAS congratula-se por ter conseguido “melhorar a saúde dos portugueses nesta área, por exemplo, reduzindo a obesidade infantil ou melhorando os cuidados nutricionais prestados nas nossas unidades de saúde”, acrescentando ainda que há “muito está por fazer na política alimentar e nutricional nacional. Mas o percurso foi iniciado e consolidado ao longo desta última década”.

Para comemorar estes 10 anos de existência, o PNPAS criou uma infografia com os principais objetivos conseguidos ao longo deste período. Consulte aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa