Ordem defende rotulagem nutricional simplificada 2087

A bastonária da Ordem dos Nutricionistas (ON), Alexandra Bento, defende mais educação e uma rotulagem nutricional simplificada para que a população consiga fazer uma “correta leitura da informação nutricional”.

O debate para um novo sistema de rotulagem simplificada começou a ser discutido em 2018 por alguns dos partidos com assento parlamentar mas, com a pandemia, a temática parece ter ficado esquecida. Ao jornal Público, a bastonária da ON reiterou que este é o “momento certo de voltar a revisitar este tema”.

Apesar de a presença da declaração nutricional ser obrigatória em toda a União Europeia desde 2016, Alexandra Bento acredita que esta “não é suficiente”, uma vez que os consumidores “não estão devidamente preparados para conseguir fazer uma correta leitura da informação nutricional”. A solução deverá passar, defende, pela adoção da rotulagem nutricional simplificada, acompanhada de uma campanha educativa.

Com várias opções em cima da mesa, como o Traffic Light Labelling, já utilizado em Portugal, o Nutri-Score parece ser a tendência. No entanto, independentemente do sistema, “os consumidores escolhem três a cinco vezes melhor utilizando rotulagem de carácter interpretativo”. Alexandra Bento explica que “se todos os operadores usarem o mesmo esquema de produtos, facilmente comparáveis”, isto fará com que “a indústria alimentar reformule os seus produtos em categorias mais benéficas do ponto de vista nutricional”.

“Não temos dúvidas de que Portugal tem que avançar para um sistema de rotulagem simplificada. No fundo, todas as partes estão alinhadas neste sentido”, continua, para referir que o sistema deverá ser “acompanhado de uma campanha educativa” para promover a literacia neste campo “para que os consumidores consigam usar adequadamente aquele rótulo simplificado”.

Envie este conteúdo a outra pessoa